TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Cisco desenvolve projetos para cidades conectadas

Postado em: 04/04/2006, às 19:53 por Claudiney Santos

Até o final de junho, a Cisco deverá instalar uma rede sem fio W-Mesh na cidade de São Gonçalo do Amarante, distante 80 km de Fortaleza. O projeto irá conectar os órgãos públicos da cidade, e funcionará como ponto de concentração de mais oito cidades em seu entorno.

A informação é e Jorge Coelho, diretor regional do Setor Público da empresa, que participa da Mostra de TI e Comunicações do Serpro, que teve início nesta terça-feira, 4/4, no Hotel Blue Tree em Brasília. Segundo o executivo, o projeto será desenvolvido nos mesmos moldes do implantado na cidade de Tiradentes, Minas Gerais, inaugurado oficialmente em 24 de março passado.

A empresa também firmou um convênio com o Serpro para treinar 60 jovens da região de Paranoá, para que recebam formação de matérias básicas de ensino e em seguida em administração de redes, com estágio em empresas da região de Brasília e no próprio órgão federal.

O diretor da Cisco informou ainda que estabeleceu um convênio com o Serpro e a RNP, para que a Universidade Federal Fluminense faça avaliação técnica das experiências em curso naquelas cidades.

?Queremos mostrar como é possível conectar cidadãos, funcionários públicos, empresas que atuam na comunidade, governos e fornecedores, associando a tecnologia a novos processos, com o objetivo de aumentar a eficiência dos serviços prestados e estimular o desenvolvimento econômico?, afirmou.

Soluções para Governo

A Cisco criou há três anos um projeto que envolve diversos países da Europa Oriental, norte da África, Oriente Médio e América do Sul para com foco em soluções voltadas para educação, saúde, governo central (incluindo a área de Defesa) e governos estaduais e municipais.

?Procuramos entender as dificuldades para se prestar serviços para a comunidade, como funcionam os processos internos, a qualificação dos profissionais, para saber qual a melhor solução a ser aplicada?, explica.

Para exemplificar citou a solução desenvolvida para as escolas nos Estados Unidos. De acordo com a nova legislação, toda sala de aula tem quer tem um telefone. Com isso, a Cisco instalou um telefone IP com vários aplicativos à disposição do professor, que faz a chamada de classe usando o telefone, tem acesso ao boletim de notas, controla a luminosidade e as portas da sala de aula, pode enviar um e-mail para os pais dos alunos, etc. Como os aparelhos funcionam com linguagem Java e HTML, novas aplicações podem ser implementadas.

?Podemos fazer uma adaptação disso para o Brasil, onde o professor pode ainda alimentar uma base de dados local do Programa Bolsa Família, onde se exige presença dos alunos em sala de aula para a família receber o benefício?, exemplificou.

No Chile, a Cisco está desenvolvendo um projeto para interligar 800 hospitais públicos, onde serão compartilhadas aplicações de telemedicina, prontuário eletrônico, monitoramento remoto de pacientes, localização de enfermeiras nos prédios, segunda opinião médica, etc.

Tiradentes

Na cidade de Tiradentes, foi instalada uma rede W-Mesh com quatro células cobrindo dois quilômetros quadrados, extensão suficiente para atender escolas, hospitais, órgãos públicos, Prefeitura, Câmara, Correio, centros culturais e comércio da região.

O primeiro passo foi oferecer Internet, mas o projeto prevê ainda a ligação de telefonia VoIP, de câmeras de vigilância para os prédios públicos e em sua última etapa IP-TV. O projeto não tem custo para a municipalidade, mas já se estuda a criação de um portal para gerar receitas para a sustentação do serviço, que pode ser custeado pelo comércio da região, bancos e agências de turismo.

A Cisco também está em conversação com o Ministério do Planejamento para saber como melhorar os processos da administração pública. Como exemplo, Coelho citou a possibilidade de compartilhamento das redes de comunicação dos órgãos federais, estaduais e municipais que poderiam ser interligadas, concentrando serviços de voz e dados.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top