TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Alcatel negocia transferência da área de satélites para a Thales

Postado em: 05/04/2006, às 20:55 por Redação

O conselho deliberativo da Thales aprovou a compra das subsidiárias de satélites, os negócios de sinalização de ferrovias e as atividades de integração e serviços de missão crítica da Alcatel por ? 673 milhões, pagos em dinheiro, no momento do fechamento do negócio.

A operação precisa passar pelo crivo do conselho diretivo da Alcatel, na esteira de sua proposta de fusão com a Lucent Technologies, formalizada nesta semana, e pela aprovação da Finmeccanica, parceira da Alcatel na área de satélites. Além disso, a transação terá de ser aprovada pelos órgãos reguladores.

Se concretizada, a operação reforçaria a posição da Alcatel como uma das principais acionistas da Thales, com uma participação de 21,6% no capital da empresa. O grupo industrial Marcel Dassault manteria os seus 5% e o governo francês permaneceria com 27,1% das ações. O negócio consolida, ainda, a parceria industrial e comercial entre as duas empresas.

As negociações estão sendo conduzidas nos seguintes termos: no segmento espacial, por exemplo, a Thales absorveria a participação acionária (67%) da Alcatel no capital da Alcatel Alenia Space, fabricante de satélites para uso civil e militar. Criada em 2005, a partir da união dos ativos da Alcatel e da Finmeccanica, que detém 33% das ações, a Alcatel Alenia Space tem como clientes operadoras de comunicação por satélite, forças armadas e órgãos espaciais europeus. Ainda no segmento espacial, a Thales ficaria com a participação de 33% da Alcatel no capital da Telespazio, prestadora de serviços de satélites, da qual a Finmeccanica detém 67% do capital.

Nos segmentos de sistema de missão crítica, a operação envolve a atividades de sistemas de transporte (soluções de sinalização para transporte ferroviário e metroviário) e de integração de sistemas não relacionados a operadoras de telecomunicações (cobrindo, principalmente, os setores de transportes e energia).

Juntas, essas atividades somaram receita de ? 2 bilhões no ano passado, com um número de 11 mil funcionários localizados, principalmente, na Alemanha, França, Itália e Canadá.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top