TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Estudo aponta aumento de lucro com GSM/EDGE

Postado em: 07/11/2005, às 17:35 por Redação

Serviços de dados em redes móveis GSM/EDGE fazem crescer o ARPU (receita média por usuário) das operadoras. Um novo estudo da GSA confirma que o ARPU para dispositivos que usam EDGE é 20% maior do que nas redes GPRS.

Em alguns casos esse aumento varia de 33% a 100% e o ARPU para os usuários EDGE vai crescendo conforme aumenta o período pesquisado.

Essas são algumas das conclusões do estudo "Survey of Commercial GSM/EDGE Operators" da GSA concluído no final de outubro. A pesquisa, que coletou informações das operadoras com redes EDGE no mundo inteiro, com pelo menos seis meses de experiência, mostrou também quais os serviços mais requisitados como o video streaming, TV móvel, downloads de vídeo e áudio clips, entre outros.

As altas velocidades de transmissão permitidas pelo EDGE são usadas preferencialmente por usuários de laptops para aplicações de escritório móvel, com acesso à intranet corporativa.

A difusão da tecnologia EDGE amplia o número de usuários de redes móveis. Segundo as operadoras, o EDGE ajuda a preparar o mercado para as redes 3G onde a tecnologia WCDMA ainda não está disponível, desenvolvendo-se como um complemento para essa rede.

Segundo Alan Hadden, presidente da GSA, a entidade tem como foco a qualidade dos serviços. O estudo aponta que os usuários EDGE gastam mais que nas redes GPRS e que o ARPU cresceu três vezes mais rápido. "Os usuários EDGE são como assinantes de um plano de dados ilimitado, podem apreciar melhor as experiências da internet e intranet e alavancam o ARPU", diz o executivo.

O estudo prevê que a banda larga sem fio nas redes GSM/3G com a tecnologia HSDPA (High Speed Data Packet Access) repita o mesmo sucesso.

Muitas operadoras também registraram crescimento contínuo nos serviços de dados devido a contribuição das redes EDGE. A tecnologia está difundindo especialmente a banda larga móvel e TV móvel com vídeo streaming.

O tráfego de dados representa de 17% a 20% do total das operadoras. Isso mostra também o impacto do EDGE na redes e o quanto o mercado ainda pode ser explorado.

O estudo mostra que o GSM/EDGE está maduro e global. De acordo com a análise da GSA, mais da metade (169) das 290 operadoras comerciais GPRS estão comprometidas com o EDGE. Os serviços comerciais com EDGE foram lançados em 116 redes em 70 países.

O EDGE está operacional, em desenvolvimento ou planejado em 91 países. Pelo menos 55 operadoras devem oferecer planos de serviços 3G combinando redes EDGE/WCDMA com baixo custo e eficiência. O estudo aponta ainda que hoje 23 redes oferecem serviços comerciais combinando redes EDGE-WCDMA.

A GSA representa fornecedores de redes GSM/3G em todo o mundo, com 80% do mercado global. Participam da associação companhias como Aeroflex, Agere, Alcatel, Attix5, Bechtel Telecoms, Broadcom, Business Logic Systems, CCww, Comsys, Ericsson, EVI Technology, Longreach, Lucent Technologies, NewBay Software, Nokia, Openwave, Panasonic, Philips Semiconductors, Radixs, Siemens, Tekelec, Telcordia, Tropian, TTPCom e Wavecom.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top