TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

IoT é a nova aposta da HP Enterprise para crescer no mercado de transformação digital

Postado em: 08/06/2016, às 15:19 por Claudiney Santos, de Las Vegas (EUA)*

O mercado de Internet das Coisas (IoT) tornou-se prioridade e a aposta da HP Enterprise (HPE) para crescer com a nova onda da chamada transformação digital, passando a concorrer diretamente com a Cisco Systems. A empresa anunciou nesta quarta-feira, 8, durante do evento Discover 2016, em Las Vegas, EUA, novas soluções, serviços e a criação de um "ecossistema" de parceiros de negócios, aém de quatro novos laboratórios de inovação espalhados por vários continentes.

A HPE também promoveu uma série de lançamentos que incluiu atualização do portfólio de soluções de nuvem híbrida Helion; novas ofertas de tecnologia flash e de storage definido por software ( SDS) para data centers, para concorrer com a Dell -EMC; e a versão 3.0 da plataforma One View para o gerenciamento de toda a infraestrutura de TI de forma automática, que agora tem integração de APIs (interfaces de programação de aplicações), criando o que ela chama de "software-defined intelligence".

O objetivo com os novos anúncios, conforme enfatizou Meg Whitman, CEO da HP Enterprise, durante a abertura do evento, é trabalhar na transformação digital das empresas. Nesse sentido, ela ressaltou que a nova empresa que surgirá com a fusão da área de serviços da HPE com a Computer Sciences, anunciada em maio, vai "criar uma empresa poderosa com mais de 7 mil clientes e 2 mil profissionais de serviços, e será uma ponte para avançarmos em mercados como de finanças, transporte, saúde, entre outros". "Vamos trabalhar juntos até a transação ser concluída [prevista para março de 2017], mas os clientes podem ficar tranquilos, pois não haverá nenhuma descontinuidade no atendimento", garantiu.

A CEO da HPE esclareceu ainda que o foco da empresa será em soluções que chama de multicloud (nuvem hibrida), proteção da "digital enterprise", na agilidade e produtividade para os desenvolvedores, além de na orquestração das organizações baseados em dados (data driven). Para reforçar essa estratégia, ela chamou para o palco do evento uma série de executivos de empresas como Boeing, Home Depot, GE, Dropbox e New York Genome Center, que estão usando as novas soluções da HPE de nuvem e big data para promover a transformação digital.

Meg Whitman disse que a primeiro caso de transformação digital ocorreu em 1951, quando foi usado um mainframe para realizar o censo dos Estados Unidos. "Agora, 60% das empresas começaram a promover a transformação digital, o que vai gerar US$ 2,3 trilhões em 2025. As pessoas querem cada vez usar a tecnologia para ter a vida sob seu controle como, por exemplo, nos setores de finanças e viagens", ressaltou ela, alertando que essa nova economia, também traz novos concorrentes.

Portfólio de IoT

A exemplo da Cisco, a HPE criou um "ecossistema" de parceiros de negócios para oferecer seu portfólio de Internet das Coisas, que está alicerçado em dois sistemas batizados de Edgeline EL 100 e Edgeline EL 4000. Esses sistemas realizam funções integradas de captura de dados, controle, processamento e armazenamento, proporcionado insights e informações analíticas para tomadas de decisão em tempo real.

Segundo Mark Potter, vice-presidente sênior e CTO do Enterprise Group da HPE, a empresa está criando uma nova categoria de produto, o Converged IoT Systems,  integrada à tecnologia de segurança Clear Pass, da Aruba (adquirida pela HPE), que protege o acesso a dados em redes sem fio.

Uma das vantagens da estratégia de IoT em relação à Cisco, segundo ele, é que, além do expertise em redes corporativas e segurança wireless, a HPE conta com experiência e soluções de armazenamento em nuvem, infraestrutura de data center, software de analytics, da Vertica, e serviços profissionais para uma oferta fim a fim ao mercado.

O executivo explica que até 2025 o mercado de IoT vai trazer um impacto de mais de US$ 1 trilhão com uso de automação pelas empresas; cerca de US$ 430 bilhões com aumento da produtividade; uma redução nos estoques das empresas de mais de US$ 10 bilhões, além da diminuição dos custos de downtime (horas paradas) em mais de 50%.

O mercado de automação industrial é uma das principais apostas da HPE, que fechou acordo de parceria com a Flowserve (fornecedora de equipamento de bombas e medição de líquidos e gazes), a National Instuments (data aquisition), a PTC Thingworx (plataforma de integração) e a GE (plataforma analytics na nuvem Predix). Como parte do acordo com GE, a HPE será fornecedora de infraestrutura de armazenamento e servidor para a Predix. Para aumentar a oferta de serviços e acelerar o tempo de comercialização, HPE irá fornecer suporte para projeto, implementação e implantação da plataforma Predix, através dos seus parceiros e serviços. A GE também irá alavancar a tecnologia HPE para nuvem e algumas ofertas de OEM.

A HPE também planeja certificar 100 desenvolvedores em Predix globalmente. As duas empresas vão desenvolver conjuntamente parcerias de longo prazo para apoiar a indústria aeroespacial, petróleo e gás, manufatura, indústria automotiva e de energia. "A HPE tem o DNA de parceria em sua atuação" disse Potter.

Ela também montou laboratórios de inovação em IoT nas cidades de Houston, Grenoble, Bangalore e Cingapura, e está promovendo uma série de workshops para mostrar aos executivos das empresas a visão de negócios, vantagens e redução de custos. "Além dos produtos, temos um time de consultoria e serviços profissionais para apoiar e suportar as aplicações, o que é um diferencial de mercado", completa.

Portfólio para a nuvem

A HPE também anunciou na Discover 2016 uma série de implementações para sua família HPE Helion de soluções na nuvem, como o Cloud Suite, que permite às empresa gerenciar todas as aplicações – as tradicionais, virtualizadas, nativas na nuvem e de desenvolvimento em contêineres – com diferentes  ambientes de infraestrutura. Ela inclui automação full-stack para permitir a entrega rápida de serviços  e aplicações, fornece uma interface simplificada, self-service comum para profissionais de TI e desenvolvedores, bem como um ambiente de desenvolvimento para apoio ao DevOps com processos para aplicações tradicionais e nativas em nuvem.

Os lançamentos incluem ainda o HPE Helion CloudSystem 10, solução de hardware e software projetada para construir e implantar rapidamente  diferentes cargas de trabalho, integração com sistema de gestão de infraestrutura HPE OneView 3.0 para fornecimento automático de recursos infraestrutura nativa para a nuvem.

Já HPE Helion Stackato 4.0 é  uma plataforma como serviço (PaaS) de desenvolvimento aberto, para acelerar a entrega de aplicações na nuvem. Para o setor de serviço de TI, a HPE lançou o HP Cloud 3100 Server, que propõe mais economia para prestadores de serviços de nuvem.

"Cada empresa tem um tamanho único para abordagem para cloud – cada cliente quer soluções que os ajudam a conduzir o seu negócio mais rápido e reduzir os custos em toda a sua gama completa de aplicações", disse Bill Hilf, vice-presidente sênior e gerente geral da HPE Cloud. "As organizações exigem a sua própria combinação certa de TI tradicional, privada, gerenciada e nuvens públicas, e flexibilidade para suportar aplicações que abrangem diferentes tecnologias, arquiteturas e modelos de entrega. O portfólio HPE Helion dá aos clientes um conjunto simples, com opções diferenciadas, oferecendo a amplitude e a cobertura que eles precisam."

Armazenamento Flash

Outros anúncios da HPE  foram as soluções de armazenamento de dados para atualizar o HPE 3PAR Store Serv, que tem uma das maiores capacidades e densidades com uso da tecnologia flash, para melhorar o armazenamento unificado e a proteção de dados. "A era de um só fornecedor de armazenamento foi substituída pela era de uma 'pilha' de ofertas mais integradas", disse Manish Goel, vice-presidente sênior da área de storage da HPE, num claro recado para à concorrente EMC.

No trimestre mais recente, a HPE liderou em participação no mercado de armazenamento, enquanto Dell e EMC continuaram a declinar. "As soluções anunciadas hoje vão  ampliar a vantagem da HPE no mercado de data center all-flash e garantir aos clientes um novo caminho", enfatizou. Elas permitem um aumento de 16 vezes na densidade da tecnologia flash, reduzindo custos de espaço físico de data center.

Gerenciamento de infraestrutura

Na lista de lançamentos está também a nova solução OneView 3.0 para fornecer "inteligência definida por software" para gerenciamento de todas as famílias de infraestrutura, incluindo HPE ProLiant, HPE BladeSystem, HPE 3PAR StoreServ, soluções HPE Hiper Convergentes e HPE Synergy, primeira tecnologia "composable" da indústria.

Hoje, para simplificar as operações do dia-a-dia, os clientes precisam implementar aplicações mais rápido e poder usufruir das mais recentes ferramentas, como Docker, com quem a HPE anunciou uma parceria. O OneView oferece automação e integração aberta através de uma API unificada para que as organizações podem provisionar a infraestrutura para melhorar a eficiência.

"As organizações precisam de ferramentas que lhes permitam simplificar as operações de TI, responder às demandas de negócios na velocidade nuvem e aumentar a produtividade, em última análise, liberando recursos de TI necessários para entregar serviços novos e inovadores aos seus clientes", disse Ric Lewis, vice-presidente sênior e gerente geral da áea de infraestrutura de data center convergente da HPE. Como exemplo, ele mencionou a Asante, provedora de serviços profissionais de saúde que atende a mais de 580 mil pessoas no Oregon e na Califórnia (EUA), que está usando HPE OneView para ajudar a gerir as suas crescentes necessidades de infraestrutura.

*O jornalista viajou a Las Vegas a convite da empresa.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top