TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Instituto faz acordos para desenvolver solução de TV digital

Postado em: 09/02/2007, às 19:16 por Redação

O Genius Instituto de Tecnologia firmou parceria estratégica com instituições do meio científico e acadêmico para implementar e colocar em produção o Ginga, um middleware totalmente nacional para aplicações de interatividade na TV digital.

A iniciativa foi concretizada em acordo celebrado no início deste mês fevereiro com a Dynavideo, centro de desenvolvimento de software especializado no setor, sediado na Paraíba. Ambos os parceiros terão a tarefa de industrializar o Ginga, que foi desenhado por pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e da PUC do Rio de Janeiro. As duas universidades, conforme os termos acertados, repassarão o código, além de todo o know-how e a expertise necessários à execução da empreitada.

O produto final poderá ser utilizado em qualquer terminal, tanto em set-top boxes (aparelho responsável pela recepção dos sinais por parte dos equipamentos analógicos) quanto em receptores de televisores digitais ou de dispositivos móveis. Ele deverá, segundo as metas traçadas, estar disponível no mercado até o fim deste ano, quando estão previstas o início das transmissões de TV digital no país. A Gradiente, fabricante nacional de eletroeletrônicos, já desponta como um cliente em potencial no uso da solução.

De acordo com o gerente administrativo e financeiro do Genius, Carlos Eduardo Pitta, ao firmarem o acordo, os participantes buscaram reunir as amplas competências que adquiriram no segmento, criando sinergias que permitirão uma obtenção mais rápida de resultados. ?Os conhecimentos que acumulamos ao longo dos anos nessa área se somarão ao aporte tecnológico da UFPB e da PUC, que desenvolveram o estado-da-arte em termos de middleware.?

O desafio agora, segundo ele, é cumprir o cronograma estabelecido até o fim do ano. ?Na prática, teremos apenas dez meses para transformar toda essa massa crítica de conhecimento em um produto que irá para as prateleiras. Porém, tenho certeza de que chegaremos lá?, finaliza Pitta.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top