TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Dez empresas mineiras recebem certificação MPS.BR

Postado em: 09/07/2007, às 23:26 por Redação

Dez empresas mineiras desenvolvedoras de software receberam nesta terça-feria, 10/7, as placas de qualificação em Melhoria de Processo do Software Brasileiro ? mais conhecido como MPS.BR

O resultado coloca o Estado em primeiro lugar no ranking brasileiro. ?Das 40 empresas certificadas em MPS-BR no país, 10 são mineiras?, informa o gerente executivo do CCOMP.MG, Carlos Barbieri.

O MPS.BR é um programa brasileiro de qualificação e certificação de empresas em processos de melhoria de qualidade. Ele atesta a excelência dos processos de desenvolvimento, engenharia, manutenção e aquisição de software em uma empresa, a um custo muito inferior ao similar internacional: o CMMI ? Capability Maturity Model Integrated.

A certificação é um dos resultados do Projeto Indústria de Software de BH. O trabalho foi desenvolvido pela FUMSOFT ? Sociedade Mineira de Software, por meio do Centro de Competência em MPS.BR e CMMI (CCOMP.MG). As 10 empresas fazem parte do primeiro grupo que participa do Programa de Melhoria de Processo do Software Brasileiro ? MPS.BR/2006-01.

Para obter a qualificação, os empresários tiveram acesso facilitado a consultorias e a treinamentos gerenciais e tecnológicos. ?Ao melhorarem o processo de desenvolvimento de software, as empresas mineiras tornam-se mais competitivas em um mercado cada vez mais exigente em aspectos de qualidade?, assinala Barbieri.

Segundo ele, a certificação terá outros efeitos positivos para o mercado interno, como a diminuição da busca por soluções de software fora do Estado.

Com a possibilidade de evoluírem nos níveis do MPS.BR, as empresas também melhoram a sua capacidade de exportação de software. Isso porque o programa é compatível com o CMMI e pode funcionar como um atalho para o mercado internacional. Com um investimento menor, a empresa se prepara para buscar os pré-requisitos comerciais para exportação.

Qualidade

O MPS.BR é um programa brasileiro lançado em dezembro de 2003, coordenado pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex). Em Minas Gerais, o programa conta com investimentos das empresas, da Softex, por meio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e de outros parceiros como o Sebrae Minas, a Fapemig e o CNPq.

A certificação MPS.BR possui sete níveis, que variam do básico ao avançado (de A a G). As 10 empresas certificadas fizeram investimentos de R$ 44 mil para o nível G e de R$ 82 mil para o nível F. A Softex aportou cerca de 50% do recurso, a empresa arcou com 40% e aproximadamente 10% foram subsidiados pelo Sebrae Minas e outras instituições.

Outro grupo de seis empresas do pólo de TI de BH, mais duas empresas públicas (Prodabel e Prodemge), estão se preparando para a certificação MPS.BR. O processo de adequação dos processos dura 15 meses. O grupo certificado iniciou os trabalhos em março de 2006.

Bom desempenho

A indústria de software de Belo Horizonte é um dos setores econômicos que mais cresceu nos últimos cinco anos. Apenas de 2003 para 2004, progrediu 58,21%, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Além disso, o setor é composto por empresas maduras e com chances menores de mortalidade, já que 55% das empresas que desenvolvem software existem há mais de cinco anos e apenas 15% delas foram criadas nos últimos dois anos.

Perfil do setor

O setor de software em Belo Horizonte gera 15 mil empregos diretos e teve um faturamento estimado de R$ 1,5 bilhão de faturamento em 2006. São 1.300 empresas que desenvolvem software e prestam serviços de informática, sendo 61% dos serviços relacionados à internet, destacando-se os de desenvolvimento de sites e de software específicos.

A maioria das empresas (55%) tem mais de 5 anos de atividades; 45% da mão-de-obra possui curso superior completo, especialização/ mestrado /doutorado; 60% das empresas faturam até R$ 250 mil e 60% das empresas têm no máximo nove colaboradores, segundo o Diagnóstico da Indústria de Software de Belo Horizonte e arrecadação de impostos.

Empresas que receberam a certificação foram as seguintes: Arte Informática;ConsultBrasil Tecnologia e Negócios; EDS – Engesoft Desenvolvimento de Sistemas; ETEG Internet; PD Case Informática; Powerlogic Consultoria e Sistema; Synos Consultoria e Informática;Teknisa Software; TY2000 Tecnologia e Sistemas; USS Tecnologia em Informática.

Tags: ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top