TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Brasil caiu para terceiro lugar em país com maior número de spams

Postado em: 13/10/2011, às 00:33 por Redação

A AVG Technologies divulgou o resultado de seu Relatório Mundial de Ameaças à Segurança do terceiro trimestre de 2011, desenvolvido entre julho e setembro de 2011, mostrando as tendências e desenvolvimento no mundo das ameaças online. Ele revelou que o Brasil é o terceiro País em maior número de spams.

A pesquisa ainda apontou que os Estados Unidos continuam a ser o primeiro país em spam, uma vez que a língua mais utilizada neste tipo de mensagem é o inglês. Mas desta vez, o país que aparece em segundo lugar é a Índia, seguido do Brasil.

A análise ainda destacou, neste trimestre, que é preciso ficar atento aos crimes cometidos contra usuários de celulares, usando as operadoras de telefonia móvel para coletar dinheiro e com o Trojan Android, que grava as chamadas e mensagens SMS para capturar informações confidenciais como dados de contas bancárias. “Estamos prestando atenção em todos estes crimes. Os hackers se superam diariamente e é por este motivo que temos uma ferramenta especial de segurança para o sistema Android”, explica Mariano Sumrell, diretor de marketing da AVG Brasil.

Algumas análises do estudo
No mês passado, Keith Alexander, diretor da Agência de Segurança Nacional dos EUA disse aos participantes da "Manobra no Ciberespaço", conferência que aconteceu nos Estados Unidos, que o custo global de crimes cibernéticos é estimado em U$ 1 trilhão.

Ainda na semana passada, a PCeU-crime, da unidade da Polícia Metropolitana, relatou que foram impedidos cerca de 140 milhões de euros do cibercrime no Reino Unido durante os últimos seis meses.

Um relatório recente do Instituto-a, com sede nos Estados Unidos, divulgou uma pesquisa em que afirma que os crimes cibernéticos aumentaram, durante o ano passado, o custo médio em 56%, atingindo um valor de U$ 6 milhões.

Roubar moeda digital
A Moeda Digital se tornou muito popular em pouco tempo. Créditos no Facebook, Pontos no Xbox, moedas Zynga e Bitcoin agora desempenham um papel vital em uma economia de bilhões de dólares de jogos conhecidos mundialmente. Longe de ser apenas do valor virtual, muitas dessas moedas são negociadas por moeda real. Isso não passou despercebido pelos criminosos virtuais, que agora possuem o objetivo de roubar carteiras digitais dos computadores das pessoas. Em junho, nos Estados Unidos, uma carteira digital contendo perto de U$500 mil foi roubada quando alguém invadiu o computador da vítima e transferiu todo o dinheiro.

Coletando o dinheiro
Em uma tentativa de terceirizar os problemas e riscos de recolher o dinheiro, os criminosos estão indo além dos de cartões de crédito e usando cada vez mais operadoras de telefonia móvel para fazer a coleta para eles. Um criminoso pode instalar um cavalo de Tróia no smartphones de uma vítima que envia mensagens SMS quando o dono está dormindo. Eles podem usar um scam  no Facebook para se apossar de números de telefone das pessoas e registrá-las em um serviço de custo mensal. A operadora de telefonia celular da vítima vai processar os encargos e transferir o dinheiro para a organização criminosa, mesmo que resida no outro lado do mundo. Se os valores são pequenos, muitas vezes as vítimas não percebem.

Espionagem em Android
Com o Android tendo quase 50% de market share mundial de smartphone, não é de admirar que os criminosos cibernéticos consideram a plataforma um alvo atraente. A maioria dos malwares Android concentra-se em ganhar dinheiro com SMS premium. No entanto, em julho, a AVG investigou um cavalo de Tróia que servidores do atacante para análise a fim de identificar potenciais dados confidenciais. Isto demonstra claramente o poder de modernos sistemas operacionais móveis, mas também os riscos  que os usuários de celulares móveis correm.

Outras conclusões importantes do relatório:
• Falsos antivírus são atualmente a ameaça mais ativa na web
• Exploit Toolkits representam mais de 30% das ameaças em sites maliciosos ("Fragus” é o mais popular, seguido de perto por "Blackhole")
• Angry Birds Rio Unlocker é o aplicativo malicioso Android mais popular
• Os EUA ainda é a maior fonte de spam, seguido por Índia e Brasil

"No 3º trimestre, começamos a ver uma tendência clara no cibercriminosos mudando seu foco para simplificar a coleta de dinheiro", comenta Yuval Ben-Itzhak, CTO da AVG Technologies. "Grupos de criminosos organizados estão agora deixando operadoras de telefonia móvel lidar a questão de coleta de dinheiro, concentrando-se em telefones móveis e criando cobranças que aparecerão na sua conta de telefone algum tempo depois. Não só é muito mais fácil, mas também escala para volumes enormes ganhando dinheiro roubando pequenas quantias de um grande número de vítimas”, completa Ben-Itzhak.

Um relatório recente da autoria da agência de pesquisa The Future Laboratory (Cybercrime_Futures) revela que enquanto os criminosos virtuais e programas maliciosos estão se tornando cada vez mais sofisticadas e difíceis de detectar, os usuários estão, de forma alarmante, tornando-se o elo mais fraco por estarem menos atentos em relação à proteção de seus dispositivos on-line . A combinação desses dois fatores apresenta um cenário de cibercrime potencialmente desastroso.

JR Smith, CEO da AVG Technologies, comenta que "é cada vez mais evidente que cada indivíduo desprotegido nos torna a todos mais vulneráveis, por isso é vital que, como uma sociedade global que encontremos maneiras de abordar esta tendência e garantir que estejamos protegidos juntos. Estamos protegendo a vida digital das pessoas, ou como gostamos de dizer: proporcionando paz de espírito para o Mundo Conectado".

Sobre o relatório
O Relatório Mundial de Ameaças à Segurança baseia-se no tráfego e dados da “AVG Community Protection Network”, coletados ao longo de um período de três meses, seguido de análise pelo AVG. Ele fornece uma visão geral da web, dispositivos móveis, os riscos de spam e ameaças. Todas as estatísticas referenciadas são obtidas a partir da “AVG Community Protection Network”.

“AVG Community Protection Network” atua como um grupo de ajuda online, no qual a comunidade ajuda a proteger as redes de todos. Informações sobre as últimas ameaças são coletadas dos clientes que optarem por participarem no programa de melhoria do produto e compartilhadas com a comunidade para garantir que todos recebam a melhor proteção atual possível.

A AVG tem focado na construção de comunidades que ajudam os milhões de participantes on-line a apoiar uns aos outros nas questões de segurança de computadores e contribuem ativamente para os esforços de pesquisa da AVG.
 

 

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top