TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

IPO da Zoom valoriza empresa de videoconferência em US$ 16,2 bilhões

Postado em: 18/04/2019, às 18:02 por Redação

A Zoom Video Communications Inc, teve um crescimento meteórico na bolsa Nasdaq, subindo mais de 16 vezes desde sua última avaliação, feita por um empresa privada, fazendo de seu fundador um bilionário. As ações do serviço de videoconferência baseado em San Jose, Califórnia, abriram US$ 65 cada, depois que a Zoom vendeu 20,9 milhões de ações na quarta-feira, 17, para levantar US$ 751 milhões em sua oferta pública inicial, a quarta maior do ano nos EUA.

Segundo a Bloomberg, a Zoom, que subiu até 83 por cento acima do preço do IPO, fechando em 76 por cento, para US$ 63,20 dólares, às 13h38, horário de Nova York, avaliando a empresa em US$ 16,2 bilhões. Em sua última rodada de financiamento privado em 2017, a avaliação da Zoom foi de cerca de US $ 1 bilhão. 

O salto nas ações coloca a avaliação da Zoom acima de duas empresas que levantaram mais dinheiro em seus IPOs recentes. A Tradeweb Markets Inc., que levantou US $ 1,1 bilhão na terceira maior listagem dos EUA neste ano, subiu 45% desde sua estreia, com um valor total de US$ 8,7 bilhões. O Pinterest Inc., que também começou a ser negociado na quinta-feira, subiu 26,5%, para uma valorização de mercado de US$ 12,7 bilhões.

Com seu preço mais alto na quinta-feira, a Zoom chegou a ultrapassar brevemente a avaliação de mercado da Lyft Inc., a maior oferta pública de ações do ano até o momento.

A Zoom, ao contrário da maioria dos unicórnios tecnológicos que se tornaram públicos ou planejam este ano, obteve lucro. A empresa reportou lucro líquido de US$ 7,6 milhões para o ano encerrado em janeiro, com receita de US$ 331 milhões, comparado a uma perda de US$ 3,8 milhões no ano anterior, com receita de US$ 151 milhões.

A empresa disse que sua missão é tornar a comunicação de vídeo "sem atritos", à medida que mais funcionários trabalham remotamente e usam serviços de conferência para se conectar com colegas de trabalho. A IDC estimou que os segmentos do mercado em que a Zoom opera poderiam valer até US$ 43,1 bilhões até 2022, de acordo com um documento regulatório.

Seus clientes incluem a Uber, com uma média de 14 milhões de minutos por mês gastos em reuniões da Zoom em 2018, bem como a empresa de mídia Discovery Inc. e a fabricante de software VMware Inc.

Ainda assim, o negócio não está isento de riscos. Embora a isenção padrão em muitos documentos do IPO – que a empresa nunca pode ser lucrativa – esteja faltando, a Zoom citou o aumento da concorrência, interrupções de serviço e ameaças à segurança cibernética como preocupações que os investidores devem estar cientes, reconhecendo que suas medidas de segurança foram comprometidas. passado e poderia ser novamente.

A Zoom também observou suas grandes operações de pesquisa e desenvolvimento na China, onde empregou mais de 500 pessoas em janeiro. Isso, segundo a empresa, pode expor a empresa ao "escrutínio do mercado em relação à integridade de nossa solução ou recursos de segurança de dados", especialmente contra os esforços contínuos do governo Trump para fechar um acordo comercial com a China.

A oferta foi liderada pelo Morgan Stanley,  JPMorgan Chase & Co.,Goldman Sachs Group Inc. e Credit Suisse Group AG.

RSS
Facebook
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , , ,

1 Comentário

  1. Avatar Fernando da Fonseca Silva disse:

    Sou investidor parabéns pelo artigo. Gostaria de saber qual a sigla das ações da Zoom pois quero comprar ações da enpresa.

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)

Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial