TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Sete sinais de que a sua empresa sofre da síndrome da "nuvem isolada"

Postado em: 19/09/2011, às 16:03 por Redação

A Unisys tem um conselho para CIOs buscando extrair o máximo de seus investimentos em computação na nuvem: antes de dar início, considere como a solução em nuvem pode ser melhor integrada nos sistemas de missão crítica e processos de TI já existentes na organização.
Essa abordagem analítica, diz a Unisys, é a melhor defesa contra a síndrome da “nuvem isolada”, na qual novas soluções em nuvem se distanciam do restante do ambiente de TI e não contribuem com o valor de negócios que deveriam.
“Segundo algumas estimativas, soluções bem planejadas de computação em nuvem podem reduzir o custo das operações de TI em até 20% ao aumentar a capacidade de resposta e qualidade da entrega dos serviços de TI,” diz John Treadway, diretor de soluções globais de soluções na nuvem da Unisys. “No entanto, é fácil se encantar com as novas tecnologias em nuvem e perder de vista como elas podem ser melhor integradas com os recursos existentes. Ao se deparar com a síndrome da ‘nuvem isolada’, os CIOs arriscam zerar sua economia e potencialmente aumentar seus custos de operação”.
Treadway aconselha as organizações de TI a buscarem alguns sinais clássicos para saber se são vítimas da síndrome da “nuvem isolada”:
1- A sua equipe está avaliando uma solução de computação em nuvem sem antes pensar em uma estratégia abrangente e estrutura para integrá-la em seu ambiente de TI já existente;
2- Você não possui critérios claramente articulados e métricas para medir o sucesso na nuvem, tanto da perspectiva de TI quanto do usuário;
3- Você já avançou na implementação, antes de toda a equipe envolvida concordar em casos de uso, roadmaps e consequências para os processos de TI e dos negócios;
4- A tecnologia por trás da nuvem é tão nova que ninguém em sua equipe de TI sabe como operá-la e não existe um plano de capacitação para aprender com ele;
5- Você precisa criar serviços e processos de segurança e contenção de risco duplicados porque o seu novo ambiente em nuvem não acomoda os que você já possui;
6- Você não definiu e comunicou como as novas responsabilidades de sua equipe irão mudar com um modelo de entrega na nuvem;
7- Você já está desenvolvendo uma segunda solução na nuvem porque a sua primeira não atingiu os objetivos de sua organização.
Treadway diz que a maneira de evitar, em primeiro lugar, a síndrome da “nuvem isolada” – e de como abordar iniciativas em nuvem – é colocar o foco acima da tecnologia e criar um diagrama claro para o sucesso da nuvem. O primeiro passo nesse processo é procurar por modelos de distribuição em nuvem no contexto da infraestrutura total de TI.
“Nenhuma empresa irá se mover para um modelo 100% em nuvem no futuro próximo”, diz Treadway. “A entrega tradicional de serviço – tanto interna quanto terceirizada – não vai desaparecer. O truque é reconhecer que a TI está se transformando no que a Unisys chama de modelo de ‘empreendimento híbrido’, no qual uma organização faz com que modelos de entrega em nuvem, tradicionais, internos e externos, funcionem todos juntos para diminuir custos, reduzir riscos e melhorar a qualidade dos serviços de TI”.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top