TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Déficit do setor eletroeletrônico cresce 65%, inflado por celulares

Postado em: 22/08/2008, às 19:46 por Redação

O déficit da balança comercial do setor eletroeletrônico nos primeiros sete meses do ano totalizou US$ 12,67 bilhões, superando em 65% os US$ 7,66 bilhões registrados no mesmo período de 2007. O saldo negativo é resultado da queda nas exportações, que alcançaram US$ 5,7 bilhões (10,7% acima de 2007) ante um volume de importações de US$ 18,4 bilhões, cifra 43,3% maior que as realizadas em igual período do ano passado, de acordo com levantamento da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Eletro e Eletrônica). O resultado, segundo a entidade, reforça a tendência do setor fechar o ano com déficit de US$ 23,4 bilhões, conseqüência de exportações de US$ 10,3 bilhões e importações de US$ 33,7 bilhões.

No mês de julho, as exportações de produtos elétricos e eletrônicos mantiveram-se acima do registrado no ano passado. Comparadas a julho de 2007, o crescimento foi de 18,5%, totalizando US$ 904,7 milhões. Todas as áreas, com exceção de informática (-12,4%) e utilidades domésticas (-2,4%), apresentaram crescimento superior a 12%.

Um dos itens que contribuíram para o crescimento – a recuperação – nos últimos meses das exportações foram os telefones celulares, que passaram de US$ 142 milhões, em julho de 2007, para US$ 171 milhões no mesmo mês deste ano. As exportações de celulares cresceram 11% em relação a janeiro a julho de 2007, totalizando US$ 1,3 bilhão, o que representou 87% do total das vendas externas da área de telecomunicações. Mas os componentes (US$ 1,97 bilhão) foram novamente os itens mais vendidos para o exterior, devido às exportações dos componentes elétricos.

No entanto, o crescimento das importações de produtos do setor permaneceu com ritmo acelerado. Em julho, as importações atingiram US$ 3,28 bilhões, ultrapassando pela primeira vez na história, o montante dos US$ 3 bilhões em um mês. A Abinee observa que desde maio deste ano as importações vêm registrando recorde mensal, sempre sendo ultrapassadas pelo resultado do mês seguinte. Na comparação com junho, a expansão foi de 16,4%, com crescimento em todas as áreas, sem incluir informática (-4,2%). Em relação a julho de 2007, as importações cresceram 60,4%, com todas as áreas registrando taxas acima de 35%.

O maior destaque foi o acréscimo de 111,1% nas importações de bens de telecomunicações, principalmente em função do crescimento das compras externas de telefones celulares, que passaram de US$ 23 milhões, em julho de 2007, para US$ 66 milhões, em julho deste ano, incremento de 186%. Em seguida, vêm os componentes elétricos e eletrônicos (+41,7%), que representaram mais que a metade do total importado pelo setor, com montante de US$ 10,4 bilhões. Dentre eles, destacaram-se os componentes eletrônicos, principalmente os semicondutores, os componentes para informática e para telecomunicações, que atingiram, juntos, mais de US$ 7 bilhões.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top