TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Câmara debate qualidade do serviço de internet e de telefonia na Amazônia Legal

Postado em: 24/10/2011, às 11:50 por Redação

A baixa qualidade dos serviços de telecomunicações nos estados da Amazônia Legal será tema de debate nesta terça-feira, 25, na Comissão da Amazônia, Integração Nacinal e de Desenvolvimento Regional da Câmara dos Deputados. Foram convidados para participar da audiência os governadores dos estados que compõem a Amazônia Legal. A principal questão a ser discutida durante a reunião é o fato de o serviço de telefonia e internet desses estados ser muito inferior do que o do restante do país, de acordo com requerimento dos deputados Gladson Cameli (PP-AC) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC).

A deputada lembrou que os estados do Acre e de Rondônia, que dependem de uma única operadora de internet, são frequentemente surpreendidos pela queda do serviço, sendo que o Acre é a unidade da federação que mais tem sofrido por causa de panes. Interligados por fibra ótica e submersos ao longo da BR 364, os cabos são vulneráveis às interpéries e intervenções humanas. “Na era da globalização, é inconcebível que blecautes eletrônicos paralisem órgãos governamentais, comércio, indústrias, escolas e dificultem a vida de milhares de usuários”, opina Perpétua.

Já Cameli afirmou que, ainda que a telefonia fixa esteja em estágio mais avançado, a região Norte apresenta médias muito inferiores à nacional em acessos móveis de operação e em densidade de telefonia celular. “Esses fatos demonstram o quanto essa região vem sendo relegada pelas operadoras de telefonia móvel e de internet no que se refere à política de investimentos, expansão e melhoria na prestação do serviço”, afirma.

Cameli concluiu que é preciso que as operadoras desses serviços melhorem sua oferta, passando a agir de acordo com as normas e regulamentos que regem o setor. A comissão, portanto, “deve cobrar maior efetividade dessas empresas para que o serviço seja realmente universalizado, prestado com a qualidade desejada e em todas as regiões do país”. Com informações da Agência Câmara.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top