TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Investimentos no setor de software devem atingir R$ 2,8 bi até 2011, diz BNDES

Postado em: 29/08/2008, às 18:06 por Erivelto Tadeu

Em reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), realizada na quinta-feira, 28, em Brasília, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, fez uma apresentação sobre os investimentos públicos e privados em curso no país. Ele destacou a boa situação da economia brasileira e o "amplo e robusto" fluxo de investimentos recebidos pela nação, que deve alcançar R$ 1,5 trilhão entre 2008 e 2011.

Entre os setores mais dinâmicos da economia que devem investir no período, de acordo com mapeamento feito pelo banco, estão o eletroeletrônico e de software. A previsão para este último é que os investimentos alcanssem R$ 2,8 bilhões entre 2008 e 2011, o que, se confirmado, representará um crescimento de 8,8% ao ano ou de 40,2% no período. Nos anos de 2004 a 2007, o setor investiu R$ 2 bilhões.

Já a projeção do BNDES para o setor eletroeletrônico é que os investimentos atinjam R$ 22,4 bilhões, com um crescimento anual de 16,5% e de 84% no perído. Entre 2004 e 2007, o setor investiu R$ 12,2 bilhões. Neste ano, o total a ser aplicado nesse segmento deve alcançar R$ 4,9 bilhões, cifra que chegará a R$ 6,3 bilhões em 2011.

Ainda segundo o levantamento do banco, no setor telecomunicações os investimentos serão puxados pela incorporação de novas tecnologias. De acordo com o BNDES, os investimentos entre 2008 e 2011 dos principais serviços do setor de telecomunicações, que englobam telefonia fixa, telefonia celular, TV por assinatura e comunicação de dados, devem totalizar R$ 17,7 bilhões neste ano e saltar para R$ 20,6 bilhões nos próximos três anos.

O BNDES aponta como as quatro grandes "forças motrizes" dos investimentos os recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo em infra-estrutura, as oportunidades ampliadas de exportação, a expansão do mercado interno e a ampliação necessária dos insumos básicos e bens de capital.

Tags:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top