TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Google reforça cabos submarinos após série de ataques de tubarões

Postado em: 14/08/2014, às 10:23 por Redação

O Google está trabalhando com empresas que operam cabos submarinos no Oceano Pacífico, com as quais tem parceria, para reforçá-los com uma esteira de Kevlar e evitar danos. É que os cabos de fibra ótica têm sido atacados por tubarões, possivelmente os confundido devido ao campo magnético gerado pela alta tensão e que se assemelha àquele criado por peixes, segundo revelou um gerente de produto ao The Guardian.

Um vídeo de vigilância subaquática, divulgado pelo site de buscas, mostra um tubarão confuso mordendo um cabo.

Os cabos submarinos de fibra ótica, que transportam o tráfego de internet ao redor do mundo, estão cobertos por uma série de camadas de proteção contra impacto e a movimentação poderia romper as fibras de vidro. Cada cabo é composto de muitas fibras óticas individuais, muito delicadas, mas que são capazes de transmitir dados a até 1 gigabit por segundo (Gbps), ou cerca de 100 vezes mais rápido do que os cabos de cobre.

A maioria dos cabos tem blindagem para evitar a transmissão elétrica fora das camadas de proteção, embora se desconheça se esta proteção é capaz de impedir que todos os campos elétricos e magnéticos de se expandam para além do cabo.

O Google não é a única empresa que os cabos sofrem ataques de tubarões e têm que gastar grandes quantias para proteger sua infraestrutura submarina. As rotas de cabos através do Oceano Atlântico, por exemplo, exigem mais de 50 consertos por ano, em decorrência de uma série de incidenrtes, incluindo os arrastões de pesca, âncoras, terremotos e pressão da profundidade.

O gigante das buscas anunciou recentemente que fez parte de um consórcio de seis empresas que planejam lançar um novo cabo de alta velocidade ligando os EUA ao Japão, para acelerar as comunicações entre os países.

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top