TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Quase metade das empresas ainda não consegue detectar violações em dispositivos IoT, diz estudo

Postado em: 15/01/2019, às 19:41 por Redação

Estudo feito pela Gemalto revela que quase metade (48%) das empresas ainda não consegue detectar  a ocorrência de uma violação em algum de seus dispositivos IoT. Isso acontece apesar das empresas concentrarem a maior parte da sua atenção na segurança destes dispositivos:

• Gastos com proteção aumentaram (de 11% no orçamento de IoT em 2017 para 13% agora),

• Quase todos (90%) acreditam que seja algo de grande consideração para os clientes e

• Triplicou o número de entrevistados que acreditam que a segurança para IoT é uma responsabilidade ética (14%) em comparação ao ano anterior (4%)

Com o número de dispositivos conectados chegando a 20 bilhões até 2023, as empresas devem agir rapidamente para garantir que a detecção de violações em dispositivos de Internet das Coisas seja o mais eficaz possível.

O estudo identificou que as empresas estão pedindo a intervenção dos governos, com 79% deles solicitando diretrizes mais robustas para a segurança da IoT e 59% buscando esclarecer quem é o responsável por proteger este ambiente.

Mesmo após a aprovação de muitas instituições governamentais para a introdução de regulamentações específicas de segurança para IoT, a maioria (95%) das empresas acredita que deve haver regulamentações uniformes no local, uma descoberta que ecoou entre os clientes, 95% esperam que os dispositivos de Internet das Coisas sejam controlados por regulamentações de segurança.

A segurança permanece um grande desafio

Com uma tarefa tão grande nas mãos, as empresas estão pedindo a intervenção governamental devido aos desafios que percebem na segurança de dispositivos conectados e serviços de IoT. Isto é particularmente mencionado quando analisamos a privacidade de dados (38%) e coleta de grandes volumes de dados (34%). Proteger uma quantidade cada vez maior de dados está se tornando um problema, com apenas três em cada cinco (59%) dos usuários de IoT ou empresas que investem no setor admitindo que criptografam todos os seus dados.

Os clientes claramente não estão impressionados com os esforços do setor de IoT; 62% acreditam que a segurança precisa melhorar. Quando se trata das maiores áreas de preocupação, 54% temem a falta de privacidade nos dispositivos conectados, seguidos de perto por acesso de pessoas não autorizadas, como os hackers que controlam dispositivos (51%) e a falta de controle sobre dados pessoais (50%).

Blockchain ganha espaço como uma ferramenta de segurança de IoT

Enquanto a indústria aguarda regulamentação, ela procura modos de solucionar os problemas por si só, com o blockchain emergindo como uma tecnologia potencial; a adoção desta tecnologia dobrou de 9% para 19% nos últimos 12 meses. Além disso, um quarto (23%) dos entrevistados acredita que a tecnologia blockchain seria a solução ideal para proteger dispositivos de IoT, com 91% das empresas que não utilizam atualmente a tecnologia provavelmente considerando o seu uso no futuro.

À medida que a tecnologia blockchain encontra seu lugar na proteção de dispositivos de IoT, as empresas continuam a empregar outros métodos para se proteger contra os criminosos cibernéticos. A maioria (71%) criptografa seus dados, embora a proteção por senha (66%) e a autenticação de dois fatores (38%) permaneçam proeminentes.

RSS
Facebook
Google+
http://tiinside.com.br/tiinside/seguranca/mercado-seguranca/15/01/2019/quase-metade-das-empresas-ainda-nao-consegue-detectar-violacoes-em-dispositivos-iot-diz-estudo/
Twitter
LinkedIn

Tags: , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial