TI INSIDE Online -

RSS Feed Compartilhe TI INSIDE Online no Facebook Compartilhe TI INSIDE Online no Twitter Compartilhe TI INSIDE Online no Google+ Compartilhe TI INSIDE Online no Linkedin

Sistema de CFTV em nuvem é tendência tecnológica para quem busca praticidade

Postado em: 10/02/2014, às 15:11 por Rodrigo Chaves da Silva

A vigilância por vídeo (CFTV) já é reconhecida no mercado, segundo a SIA (Security Industry Association) e a ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança. Este sistema representa a maior fatia do mercado nacional de equipamentos de segurança eletrônica, entretanto, seu formato em nuvem vem ganhando destaque à medida que o mundo se adapta a era sem fio, na qual permanecemos online 24 horas. Aparelhos como Smarthphones, Tablets e Notebooks proporcionam maior eficiência e praticidade ao nosso dia a dia e são fatores colaboradores para que o CFTV em Nuvem se torne tendência, pois a ferramenta de acesso e administração da tecnologia é um simples navegador de internet, que pode ser utilizado em qualquer lugar do mundo.

O Circuito Fechado de Televisão em Nuvem consiste no armazenamento das imagens geradas por suas câmeras de segurança em servidores remotos que são robustos e altamente estruturados para disponibilizar imagens ao vivo e gravadas de seu circuito fechado de TV. O áudio e vídeo podem ser acessados por ilimitados usuários simultaneamente a partir do seu dispositivo móvel, com navegação através de senhas personalizadas e criptografadas. Utilizando câmeras IP ou analógicas com encoders de vídeo, as imagens são capturadas, digitalizadas, compactadas e transmitidas via internet à um Data Center que possui um conjunto de servidores de alta capacidade. Um dos protocolos de comunicação mais utilizados para o envio das imagens na nuvem é o RTSP (Real Time Streaming Protocol), protocolo desenvolvido para controle na transferência de dados. No Data Center, as imagens são armazenadas de forma segura e com redundância, afim de garantir disponibilidade constante das informações. As empresas que administram esses locais possuem corpo técnico de grande capacidade, mantendo todos os equipamentos sempre ativos e atualizados. O período de armazenamento é determinado em contrato, podendo variar de 7, 15, 30 dias ou mais.

Dentre as vantagens deste tipo de tecnologia de transmissão e armazenamento de imagens, está a possibilidade de escalabilidade e integração de diversos modelos de câmeras IP, sem restrições entre fabricantes. O acesso às imagens via Web Browser dispensa a necessidade de instalação de software, e assim, reduz custos com infraestrutura, manutenção, mantém toda a parte de gravação em ambiente seguro e faz com que possam ser visualizadas em qualquer lugar do mundo! Toda atualização do sistema de gravação será repassada ao usuário final automaticamente, sem a necessidade de instalação de novos aplicativos ou Plug-ins.

O sistema de CFTV em nuvem também permite a emissão de relatórios dinâmicos, com diversos eventos que possam ter ocorrido diante das câmeras, como perda de conexão e detecção de movimento, a reprodução de várias câmeras simultaneamente e a exportação do conteúdo capturado em formato criptografado. Esta tecnologia suporta os modelos de compressão de imagens disponíveis no mercado (MPEG-4, M-JPEG e H.264), disponível nas câmeras IP, podendo ser implementada em qualquer nível de necessidade, além de fazer uso otimizado da Internet, para a transmissão das cenas.

Rodrigo Chaves da Silva,  engenheiro de Projetos da Seal Telecom

Tags: , , , , ,

1 Comentário

  1. APARECIDO disse:

    Prezados
    Sou síndico de um condomínio residencial em apartamentos que como se sabe, geralmente, tem orçamentos apertados. Por outro lado, o volume de dados não é muito grande como o de empresas ou shoppings.
    Haveria soluções baratas para condomínios residenciais?

Deixe o seu comentário!

Nome (obrigatório)

E-mail (não será mostrado) (obrigatório)

Website

Mensagem (obrigatório)



Top