GSMA quer incentivar o crescimento do "dinheiro móvel" na América Latina

0
2

A GSMA divulgou nesta quarta-feira, 1, durante a realização do Mobile World Congress, em Barcelona, que a entidade pretende influir na regulamentação, no acesso à infraestrutura bancária e parcerias público-privadas, para impulsionar a adoção futura dos serviços de dinheiro móvel.

Segundo Sebastian Cabello, diretor da GSMA para América Latina, os países menores, com exceção do Brasil, são os mais adiantados na regulamentação do uso de mobile na área bancaria, como El Salvador, Honduras, Paraguai e Colômbia. "Estamos trabalhando com as instituições regulatórias da Argentina e Guatemala, para criar uma legislação que impulsione a inclusão financeira".

Segundo dados da entidade, menos de 30% da população tem acesso a conta bancária em uma instituição financeira formal. Mostra ainda que existem 32 serviços financeiros móveis disponíveis em 17 países da América Latina, dos quais 4 deles tem mais de um milhão de contas ativas.

No entanto o crescimento de contas registradas subiu de 17 milhões em dezembro de 2015 para 30 milhões de contas em dezembro de 2016, sendo que mais de 50% delas estão ativas. Em comparação com outros mercados que usam o banco móvel, a América Latina é região que mais cresce no uso do "dinheiro móvel".

 

Deixe seu comentário