Publicidade
Início Notícias Negócios e-Commerce registra primeiro recuo desde o início da quarentena

e-Commerce registra primeiro recuo desde o início da quarentena

0
Publicidade

As vendas online no Brasil registraram retração de 5,1% na terceira semana de maio, na comparação com a semana anterior, causada pelo menor número de pedidos. Este foi o primeiro recuo desde o início da fase de isolamento social em março, segundo aponta o levantamento mais recente da Ebit|Nielsen, referência na análise de dados de e-commerce no Brasil.

Entre os segmentos com baixa performance na semana estão Eletrodomésticos (-10,7%), Eletrônicos (-5,4%) e Informática (-8,8%). Apenas Telefonia & Celular registrou desempenho positivo, com leve alta de 1,9%. Apesar de um resultado negativo na semana, a Ebit|Nielsen avalia que as vendas online no país seguem em um dos maiores patamares desde o início de fevereiro deste ano. Segundo os dados da consultoria, se comparadas a semana de 19 a 25 de maio com a de 25 de janeiro a 3 de fevereiro deste ano, há um aumento de 42,9% nas vendas.

A Ebit|Nielsen projeta um crescimento superior ao de 2019 para as vendas online do Dia dos Namorados. Segundo os dados da empresa, o período pré-Dia dos Namorados, em 2019, foi a sexta data sazonal mais importante do e-commerce brasileiro. No ano passado, as Top 5 categorias de alto interesse para data foram: Celular & Smartphone, Livros, TV, Blusa Feminina e Vinho.

Panorama do e-commerce em 2019

Segundo dados da 41ª edição do Webshoppers, o mais amplo relatório sobre e-commerce do País, elaborado semestralmente pela Ebit|Nielsen em parceria com a Elo, o setor chegou à marca de R$ 61,9 bilhões em faturamento e atingiu 148 milhões de pedidos em 2019. No ano passado, o faturamento do e-commerce brasileiro cresceu 16,3%, impulsionado pelo aumento de 21% no número de pedidos.

O aumento do número de pedidos foi acompanhado pelo maior número de novos consumidores: apenas em 2019, 10,7 milhões de pessoas estrearam suas compras no ambiente online, alta de 9% sobre 2018.

O 41º Webshoppers também identificou que o crescimento dos pedidos com frete grátis auxiliou na melhora de desempenho dos canais. As compras online, sem pagamento de frete, representaram 48% do total em 2019, com um aumento de 28% nos pedidos desse tipo, versus ano anterior. Já o frete pago teve expansão de 15%.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Sair da versão mobile