Estudo mapeia a importância das ferramentas online no consumo e no comportamento social da Geração Z

0
0

O isolamento está sendo mais físico do que social para os jovens da Geração Z. Essa é uma das principais constatações da pesquisa "Zners – A Geração Z que Viveu a Quarentena", realizada pela HSR Specialist Researchers. E a principal razão para o sentimento de isolamento social menor é o ambiente digital. Por meio das ferramentas online os Zners, expressão com a qual a HSR definiu os integrantes da Geração Z, entre 16 e 24 anos, estão bastante ativos, com maior volume de interações sociais, produção de conteúdo e, até mesmo, comprando mais.

O estudo comprova que esses jovens estão explorando muito bem todas as possibilidades das plataformas de conversas online nesses tempos de quarentena. No total, 59% disseram que passaram a utilizar mais as ferramentas digitais de comunicação, sendo que 48% buscam esses recursos para "encontrar" os amigos. Além disso, 41% dos entrevistados estão criando mais conteúdo, enquanto 21% estão aproveitando o tempo para fazer novos amigos virtuais.

O levantamento também apontou caminhos bem típicos para o acesso às informações por parte desse conjunto durante a pandemia. Entre os diversos canais adotados, os Zners têm como principal fonte de notícias as redes sociais, com prevalência do Instagram, citado por 70% dos pesquisados. Na sequência, sinalizam preferência por portais de notícias (55%), TVs (52%) e, em menores percentuais, WhatsApp (43%) e Facebook (40%). Esses dados – a busca de informações em sites de notícias – sugerem a procura por informações mais seguras em tempos de fake news.

Crescimento do consumo – Segundo o estudo, 30% dos Zners estão comprando mais do que antes da pandemia. Nesse sentido, comida pronta é o item mais comum, mencionado por 59% deles. Porém, esse movimento alavanca todo tipo de consumo. Compras de roupas, calçados e acessórios foram apontadas por 49% e outras citações incluem produtos de beleza (35%), eletroeletrônicos (31%), livros (30%), e medicamentos (26%), entre outros.

Comportamento online pós-pandemia – Interação e convívio, mesmo que virtual, são as palavras-chave para a Geração Z. Em um novo mundo 100% digital, os Zners dizem que levarão como aprendizado deste momento o hábito de interagir mais com as pessoas. Pretendem pós pandemia, continuarem a se expor mais para o mundo e 48% deles querem continuar a busca por conhecer novas pessoas por meio de plataformas online, até porque para estes Zners a interação com os grupos já estabelecidos no espaço virtual pode saturar-se rapidamente.

Ademais, conviver e conversar virtualmente com amigos é importante para 39% dos entrevistados. Já produzir conteúdo para YouTube, TikTok, Instagram, entre outros meios, é apontado por 37% dos entrevistados. Utilizar programas voltados à conversação online como Zoom, Whereby, Google Hangouts, Google Meet, Skype, Slack, Join.Me, Teams, entre outros, é fundamental para 31% dos Zners.

"Depois da pandemia, o mundo digital estará totalmente integrado ao estilo de vida desses jovens. Eles já vivenciavam intensamente experiências online e isso está sendo ampliado na quarentena. Toda essa experiencia pela qual os Zners estão passando, os valores que estão sendo emergidos, assim como a maneira como estão experenciando este "novo mundo" contribuem para que projetem um mundo pós pandemia, melhor e mais humano. A pesquisa mostrou que 39% acreditam que, após a quarentena, as pessoas estarão mais conectadas e digitais sim, mas também serão mais solidárias (55%) e humanas (49%)", conclui Naira Maneo, diretora da HSR Specialist Researchers.

Deixe seu comentário