iFood torna 100% de seus pedidos neutros em emissões de carbono no país

1
1520

A partir de julho, 100% das entregas realizadas pelo iFood serão compensadas antecipadamente em CO2. O objetivo é neutralizar os impactos causados pela emissão de CO2 nas operações de delivery da empresa no país, e os recursos serão investidos em projetos de preservação ambiental da Floresta Amazônica.

A iniciativa faz parte do iFood Regenera, programa de metas ambientais da empresa, anunciado em março de 2021, e que busca zerar a poluição plástica e neutralizar as emissões de CO2 das operações de delivery até 2025. "Estamos promovendo soluções transformadoras que revertam os impactos socioambientais típicos de uma operação de delivery. Queremos devolver para o meio ambiente mais do que consumimos dele. A partir de 1º de julho nossas entregas já estarão compensadas antes de chegarem na casa dos nossos clientes", afirma Gustavo Vitti, vice-presidente de pessoas e soluções sustentáveis do iFood.

Em parceria com a startup ambiental brasileira Moss.Earth, o iFood realizou o inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), somando todos os níveis de emissão, tanto os de responsabilidade direta quanto indireta da empresa. Assim, a empresa sabe quanto emite de CO2 em cada entrega e consegue neutralizá-las de antemão.

A novidade aqui é que em um modelo único, diferente de parte das empresas que compensam o carbono já emitido, o iFood antecipa a compensação. Ou seja, sabendo quanto CO2 vai emitir no segundo semestre deste ano, o iFood investe com antecedência na compensação. Isso significa que todas as entregas de agora em diante, mesmo as realizadas por modais tradicionais, como motos a combustão, já estão compensadas. Com essa ação, até o fim de 2021, o iFood terá preservado uma área de aproximadamente 1.250.000 metros quadrados na Floresta Amazônica, equivalente a 125 campos de futebol oficiais.

Por meio do iFood Regenera, além de compensar as emissões através de projetos de preservação da Floresta Amazônica, a empresa também vem investindo na busca por soluções para reduzir as emissões de CO2 nas suas operações através de modais não poluentes como motos elétricas e o programa iFood Pedal, por exemplo, e regenerar com projetos de preservação ambiental e reflorestamento.

Outras iniciativas

Entre os investimentos realizados pelo iFood estão os modais não poluentes, como motos e bikes elétricas. A meta é que 50% dos pedidos sejam entregues em modais não poluentes até 2025. "Sabemos que apenas a compensação não é suficiente. É preciso pensar em formas inovadoras de reduzir as emissões de CO2", explica Vitti.

Em outubro do ano passado, a empresa lançou o iFood Pedal, em parceria com a Tembici, um projeto desenvolvido exclusivamente para entregadores que oferece capacitação, kit personalizado e planos acessíveis para o aluguel de bikes elétricas. Atualmente, mais de três mil entregadores estão cadastrados no iFood Pedal e compartilham mil bikes elétricas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Com bons indicadores de adesão, o plano é expandir o projeto para outras cidades e, assim, aumentar o percentual de entregas limpas.

Outra importante parceria é com a montadora Voltz, empresa especializada em motos elétricas. O projeto piloto conta com 30 motos elétricas que já estão sendo testadas pelos entregadores. Após esse período, a expectativa é chegar a mais de 10 mil motos nos próximos 12 meses. Para estimular o uso do modal, o iFood está desenvolvendo parcerias para criar uma linha de crédito especial para entregadores parceiros.

"Sabemos que temos um longo caminho pela frente, mas acreditamos que estamos construindo e evoluindo em diferentes iniciativas que se complementam e minimizam o impacto no meio ambiente. Nossa relevância e presença na vida das famílias brasileiras reforça ainda mais a importância destes compromissos ambientais para o planeta", completa Vitti.

Novas funcionalidades no app

Para oficializar, envolver e conscientizar os clientes sobre esse importante movimento de compensação de emissão de CO2 em 100% das operações de delivery, o iFood acrescenta novas comunicações e sinalizações no aplicativo, como banners da iniciativa, notificações informando que o pedido a caminho tem sua entrega compensada e ícones especiais para o acompanhamento do entregador.

Além disso, a partir de julho, a seção de "Doação" do app passará a ter também a opção direcionada às ações de plantio de mudas na Mata Atlântica. 100% dos recursos arrecadados serão destinados à SOS Mata Atlântica, revertidos na plantação e manutenção de novas árvores. Dessa forma, a foodtech conecta pessoas que podem doar com organizações confiáveis que precisam de ajuda para regenerar as florestas brasileiras.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário