98 por cento das organizações dependem de aplicações para apoiar os negócios

0
33

 

Post content – 98% das organizações dependem das aplicações para executar ou apoiar seus negócios, informa a edição 2020 da pesquisa Estado das Aplicações, da F5 Networks. Diante dessa realidade, não é surpresa que os serviços de aplicação mais amplamente implantados sejam aqueles que garantam a disponibilidade, o desempenho e a segurança dessas plataformas críticas para os negócios.

Segundo Kara Sprague, vice-presidente executiva e gerente geral da F5, que participou nessa terça-feira, 1º, do evento virtual Time to Envolve LATAM, "necessitamos, como indústria, melhorar e garantir a expectativa e a experiência digital, pois senão corremos o risco de perder nossos clientes".

Kara explicou que, para que uma aplicação – seja uma plataforma nova, seja um sistema legacy que evoluiu para a nuvem – cumpra sua missão, ela precisa de serviços de apoio para garantir a entrega em ambiente distribuído, proteção contra fraudes, ataques em geral e ataques DDoS. Sem esses cuidados, a aplicação oferecerá uma má experiência de usuário. Um atraso de alguns milissegundos já provoca grandes prejuízos. Dúvidas do usuário sobre a segurança da plataforma com que está interagindo podem, também, eliminar a chance de uma transação comercial via a Web. Essa é a área de atuação da F5: por meio de várias de suas ofertas, serviços totalmente dedicados à aplicação, garantir que esse sistema suporte plenamente as demandas de negócios de cada empresa usuária.

"As soluções de automação, segurança e desempenho da F5 garantem que as aplicações adaptáveis atinjam plenamente seus objetivos: acelerar os negócios digitais. Quem avançar para a era das aplicações adaptáveis conseguirá encantar o cliente/usuário, multiplicar seus ganhos e se concentrar na inovação de seus negócios. Esse quadro suporta os processos de uma empresa que acelera o go-to-market de seus novos produtos, melhora continuamente suas operações e conquista a fidelidade de clientes e usuários", ressaltou.

A F5 oferece uma plataforma completa para suportar as empresas usuárias na conquista dessas metas. Das soluções de performance e segurança baseadas na linha BIG-IP (disponíveis em ofertas on-premises e em forma de serviços, na nuvem) às ofertas NGINX, que garantem a integridade da aplicação ao longo de todo seu ciclo de vida, sem deixar de lado a plataforma Shape de identificação e bloqueio de fraudes digitais. Todas essas ofertas são baseadas em Inteligência Artificial e Machine Learning, o que garante que as aplicações críticas das empresas estejam sendo continuamente adaptadas, de modo a prover a melhor UX possível.

Outro ponto de atenção são as intervenções que devem acontecer para proteger as aplicações contra ataques, para não sofrerem um downtime ou terem os dados pessoais de clientes roubados. "Nos últimos dois anos, constatamos um aumento de ataques de 300%. Sabemos que depois da pandemia isso aumentou ainda mais, portanto temos que evitar vulnerabilidades".

Além disso, ela explica que muitas empresas seguem funcionando em forma de silos, o que as impede de ter visibilidade sobre as reais experiências digitais dos usuários finais. O foco no cliente exige que a organização se reinvente e suas aplicações de negócios, também. A meta é oferecer para o consumidor online a mesma experiência (em termos de velocidade e engajamento) que o usuário está acostumado a encontrar em gigantes como Google e Facebook. Empresas como essas são um exemplo dos ganhos que as aplicações adaptáveis trazem ao mercado.

"O portfólio de soluções F5 garante que as aplicações se adaptem continuamente aos ambientes – inclusive em termos de requisitos de negócios -, que mudam sem parar. Em 2021, a organização terá de, de maneira acelerada e muito consistente, garantir o desempenho e a segurança de aplicações essenciais para o avanço dos negócios", concluiu a executiva.

Deixe seu comentário