Federação Assespro lança manifesto contra apagão de mão de obra no setor de TIC

0
20

A Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Federação Assespro – comemora, nesta quarta-feira, (1/12), 45 anos de atuação. Para marcar a data, a entidade reúne no Restaurante Chocolat Glacé, no Centro Empresarial de Brasília, políticos, empresários e dirigentes do setor de TI de todo o Brasil, para lançar um manifesto em defesa de políticas públicas que evitem o apagão de mão de obra no setor, que sofre com falta de profissionais. O manifesto é resultado da reunião do Conselho de Administração da entidade que aconteceu esta manhã.

Para Italo Nogueira, presidente da Federação Assespro, esse é um dos principais desafios do setor nos próximos anos. "A crescente demanda de profissionais de TI se acelerou ainda mais durante o período da pandemia de covid-19. É preciso que em meio a um ano eleitoral que se aproxima, caminhos sejam apontados e soluções propostas para que esse temido problema não ameace a atuação de nossas empresas", afirma.

O alerta é justificado com os dados do Banco Mundial, que apontam que a área de TI demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024. O número se contrapõe à baixa quantidade de formação de mão de obra anual e desperta esse alerta para o risco de um apagão de profissionais qualificados para ocupar os postos vagos.

Retrospectiva

Reunindo mais de 2,5 mil empresas de software e serviços de tecnologia, a Federação Assespro tem como missão tornar o cenário econômico mais favorável para o ecossistema tecnológico. Entre as principais atuações da entidade nos últimos anos está a participação em decisões que impactam o setor, como a desoneração da folha de pagamento, leis de terceirização, Marco Civil da Internet, aplicativos de transporte, entre outros.

Para 2022, uma das metas é reforçar o investimento em inovação através da Assespro Invest, pool de investimento-anjo formado pela Federação Assespro e a Bossa Nova Investimentos. Além de concluir o investimento em 10 startups na primeira fase do programa, a Assespro Invest deve iniciar uma segunda fase, com investimento entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões.

Criada em 2020, a Assespro Invest tem como principal objetivo conectar a experiência de venture capital voltado a pequenos e médios negócios a empreendedores da área de TI, aproximando-os da efervescente cena de investimentos em startups.

Deixe seu comentário