Accenture e Avanade investem em portfólio de soluções para saúde

0
0

O segmento de saúde é uma das áreas mais relevantes da atuação da Accenture em todo o mundo, com 16 mil profissionais do total de 70 mil que estão dedicados ao setor. A informação é de Rene Parente, líder da área de Saúde da Accenture para a América Latina, para enfatizar a importância do novo portfólio de soluções voltadas para atendimento e tratamento de pacientes, apresentadas durante a semana passada em São Paulo, em parceria com a Avanade, empresa criada em 2000, em parceria com a Microsoft.

As soluções foram desenvolvidas com ferramentas de mercado da Microsoft, voltadas para as áreas de home care, recepção e triagem de pacientes, telemedicina, administração e social health. "O setor de saúde está vivenciando um momento único, principalmente impulsionado pelo aumento dos custos e fragmentação dos clientes e, com este panorama, as empresas do segmento se deparam com a necessidade de oferecer melhor atendimento ao paciente aliada à rentabilidade do negócio e otimização dos custos", explica Adriano Neves, responsável pela indústria de Saúde e Serviços Públicos da Avanade Brasil.

A Avanade, por sua vez, tem mais de 9 mil colaboradores no segmento de saúde, em países da Europa, na Índia, Filipinas e nos Estados Unidos, onde contabiliza 19 entre as 20 operadoras de saúde como clientes, além de possuir reconhecimento da HIPAA e-PHI (Eletronic Protected Health Information) do BIS (British Standard Institute).

Um dos projetos inovadores, que está em desenvolvimento num piloto envolvendo 170 pacientes no "País Basco", denominado Virtual Remote Expert Care, é focado em home care. Ele funciona com um sistema de vídeo de mão dupla (na casa do paciente e na clínica do médico), integrando dispositivos de medição de dados clínicos e um console do Kinect para Windows. Dessa forma, os exercícios programados no Kinect e realizados pelo paciente em frente à tela do monitor são confrontados e os resultados transmitidos ao médico para avaliação, junto com dados como pressão arterial, temperatura ambiente, batimento cardíaco, etc, monitorados por devices específicos e também conectados ao sistema.

As informações são avaliadas pelo médico, que acompanha a evolução do tratamento, e também faz prescrições de forma remota, interagindo com o paciente através, inclusive, de mensagens de voz, que podem também ser convertidas em dados, e armazenadas na Plataforma Integrada de Administração de Saúde (Integrated Health Management Plattform), para gerenciamento da saúde do indivíduo agilizando assim seu atendimento.

Outra solução baseada em telemedicina é um aplicativo web para consultórios virtuais, voltados para dirimir questões não emergenciais, gerenciar doenças crônicas, efetuar exames de rotinas em frente a um webcam, consultar opinião de um especialista à distância, etc. Baseada nas tecnologias MS-Lync, Sharepoint e Skype, ela preserva os dados do pacientes, pois as imagens geradas nos exames clínicos podem ser visualizadas para emissão de um laudo, por exemplo, sem que arquivos extensos precisem trafegar pela rede e aumentar os custos de comunicação das instituições. As avaliações podem ser gravadas em voz, e transformadas em texto, para armazenamento no prontuário do paciente, o que confere mais a agilidade e produtividade aos serviços dos profissionais da saúde.

Também foram apresentadas novas ferramentas que visam facilitar a atividade na área médica como o Social Enterprise Collaboration, que facilita o diálogo entre médicos para solução de casos clínicos; o Ottiva Inpatient Care, que permite o contato do paciente e corpo médico em internações hospitalares e o Mobile Health Messaging, que viabiliza a troca de SMS entre médicos e pacientes buscando ampliar a efetividade no tratamento de doenças crônicas.

Outra atividade que pode ser realizada com uso mobile, é a marcação de consulta antecipada, onde o paciente pode visualizar local, horário e roteiro. No momento da consulta, é possível verificar a disponibilidade de vagas em estacionamento das redondezas do consultório, onde pode fazer o check in para o atendimento sem interferência humana e se locomover ao local da sala dentro de um grande hospital através de um sistema de direcionamento. "Ele facilita o fluxo de confirmação e atendimento, melhorando a gestão de filas, e dá ao paciente comodidade na locomoção, mesmo antes de chegar ao local de destino'', enfatiza Marcelo Serigo, CTIO da Avanade.

Para acompanhar também atividades das pessoas na área da saúde, também foi desenvolvido um framework para monitoramento e análise de redes sociais, baseado na recém-lançada tecnologia Microsoft Social Listening (integrada ao CRM Dynamics) onde se pode acompanhar as interações e opiniões das pessoas mais influentes.

Administração

Para gerenciar o tratamento dos pacientes e os custos alocados, a Avanade desenvolveu uma ferramenta de analytics que também é baseada na tecnologia da Microsoft, o Touch Analytics, onde o gestor pode gerenciar e consolidar informação de gestão da saúde, inclusive através de dispositivos móveis. Ele tem uma interface amigável, visualizada através de um painel, onde o gestor pode simular várias combinações de dados; estimar tempo de permanência do paciente e as variáveis de tratamento que afetam esse indicador; aplicar modelos de análise preditiva aos dados coletados durante o período de tratamento e internação. Com essa análise, o gestor pode diminuir o tempo de permanência do paciente no hospital e reduzir a incidência de reinternação do mesmo, por exemplo.

Localizar pessoas e equipamentos de uso hospitalar pode não ser uma das tarefas mais fáceis em grades instituições. Para facilitar a gestão do corpo clínico e administrativo, a Avanade está oferecendo uma solução que permite localizar pessoas específicas, medir o tempo de permanência e a taxa de permanência de pessoas em regiões predeterminada dentro das instalações físicas de hospitais e clínicas, usando tecnologia de sensores ou blue tooth.

Deixe seu comentário