GreenPlat aposta em projeto com foco na rastreabilidade e redução de CO2, acelerado pelo Fórum Econômico Mundial

0

Diante de um cenário de grandes alterações climáticas, a descarbonização tem se tornado uma pauta de prioridade global. Acelerada pelo Fórum Econômico Mundial (WEF), a GreenPlat, detentora da tecnologia blockchain para gestão ambiental, desenvolveu, em parceria com a Siemens, uma plataforma global que rastreia, identifica e permite o compartilhamento de dados e informações fundamentais para reduzir a quantidade de CO² lançado na atmosfera pelas cadeias de valor.

"Por meio do software CO2Tracing é possível ter acesso a dashboards da pegada de carbono dos produtos através do monitoramento online, o que facilita a tomada de decisão e a agilidade dos processos", afirma Raphael Guiguer, COO e cofundador da GreenPlat, destacando que a cleantech lidera duas coalizões internacionais do WEF para resolver os problemas de rastreabilidade das emissões de CO² e redes de produção conectadas, aumentando a visibilidade de ponta a ponta na cadeia de abastecimento.

Atualmente, um quinto das emissões de carbono do mundo vem dos setores de manufatura e produção. Compreender a pegada de carbono de um produto ajuda a avaliar o impacto gerado e os esforços necessários para a descarbonização. Contudo, também representa um desafio para os fabricantes, pois mais de 80% das emissões acontecem ao longo da cadeia produtiva, o que dificulta a visualização da pegada consolidada devido à falta de transparência dos dados.

"Com a plataforma, queremos mostrar como os dados de emissões de CO2 podem ser trocados com confiança e segurança ao longo das redes de fornecimento. O compartilhamento das informações permite que os fabricantes estabeleçam uma linha de base de emissões de carbono e forneçam a base para iniciativas para descarbonizar as operações de produção", explica.

Para o executivo, um passo importante para reduzir a pegada de carbono da indústria de manufatura é entender a Pegada de Carbono do Produto (ou PCF, em inglês), que mede as emissões totais de gases de efeito estufa geradas no processo de fabricação de um produto. "Ao compartilhar os dados de carbono ao longo de uma cadeia de suprimentos, os fabricantes podem obter uma pegada de carbono completa em toda a cadeia de suprimentos (conhecido como do "berço ao portão"). Isso ajuda a identificar os principais contribuintes para a pegada de gases do efeito estufa e ajuda a mitigá-la", ressalta.

ESG FORUM 

A TI INSIDE promove dias 10 e 11 de agosto, no período da manhã, no formato virtual, a 2a edição do ESG FORUM, onde serão debatidos todos os temas relativos à agenda ESG. Anote no seu calendário. As inscrições são gratuitas. Mais informações em https://esgforum.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui