Microsoft confirma interesse potencial de compra do TikTok nos Estados Unidos

0
28

Após uma conversa entre o CEO da Microsoft, Satya Nadella, e o presidente Donald J. Trump, a Microsoft está preparada para continuar as discussões para explorar a compra do TikTok nos Estados Unidos, divulgou a empresa em comunicado neste domingo,2.

"A Microsoft aprecia totalmente a importância de abordar as preocupações do Presidente. Ele está comprometido em adquirir o TikTok, sujeito a uma revisão completa da segurança e a fornecer benefícios econômicos adequados aos Estados Unidos, incluindo o Tesouro dos Estados Unidos", diz a nota.

A Microsoft se moverá rapidamente para prosseguir as discussões com a controladora da TikTok, ByteDance, em questão de semanas e, em qualquer caso, concluir essas discussões até 15 de setembro de 2020. Durante esse processo, a Microsoft espera continuar o diálogo com o Governo dos Estados Unidos, inclusive com o presidente.

As discussões com o ByteDance se basearão em uma notificação feita pela Microsoft e pelo ByteDance ao Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos (CFIUS). As duas empresas notificaram sua intenção de explorar uma proposta preliminar que envolveria a compra do serviço TikTok nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia e resultaria na posse e operação da TikTok nesses mercados. A Microsoft pode convidar outros investidores americanos a participar minoritariamente nesta compra.

Essa nova estrutura se baseará na experiência que os usuários do TikTok atualmente adoram, ao adicionar proteções de segurança, privacidade e segurança digital de classe mundial. O modelo operacional do serviço seria construído para garantir transparência aos usuários, bem como a supervisão de segurança apropriada pelos governos desses países.

Entre outras medidas, a Microsoft garantiria que todos os dados privados dos usuários americanos do TikTok sejam transferidos e permaneçam nos Estados Unidos. Na medida em que esses dados estejam atualmente armazenados ou em backup fora dos Estados Unidos, a Microsoft garantirá que esses dados sejam excluídos dos servidores fora do país após a transferência.

Essas discussões são preliminares e não há garantia de que uma transação que envolva a Microsoft prossiga. "Não pretendemos fornecer mais atualizações até que haja um resultado definitivo para nossas discussões", encerra o comunicado.

Deixe seu comentário