Publicidade
Início Serviços Case Tribunal de Justiça do Amazonas investe em solução hiperconvergente para melhorar serviços...

Tribunal de Justiça do Amazonas investe em solução hiperconvergente para melhorar serviços de TI

0
Publicidade

O Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) , considerado um dos precursores na implantação do processo eletrônico no judiciário brasileiro, tinha um desafio de digitalizar de uma grande quantidade de processos em papel e a mesmo tempo modernizar  o atendimento aos cerca de 7 mil advogados da região como também o serviço de 3 mil funcionários do Tribunal.

O Tribunal tem 180 varas distribuídas por uma extensa região geográfica, muitas de acesso apenas pelos rios. Elas estão conectadas via satélite do Sipam – Sistema de Proteção da Amazônia.

Segundo Thiago Franco, diretor de TI do Tribunal de Justiça do Amazonas, foi aprovado um investimento de R$ 4 milhões para garantir a infraestrutura necessária para essa modernização, o que aconteceu após a realização de uma prova de conceito (POC) onde foi contratada solução hiperconvergente da Nutanix, que além dos recursos de processamento e armazenamento na mesma plataforma. “A migração foi feita sem que houvesse qualquer necessidade de interrupção dos serviços,  que funcionam 24 horas”, ressalta.

Explicou que o Tribunal de Justiça do Amazonas analisou plataformas através de uma das pesquisas,  onde a equipe responsável pelo projeto verificou que a Prefeitura de Manaus havia adquirido a tecnologia hiperconvergente da Nutanix, implantada no início de 2015.

A definição pela aquisição da plataforma da Nutanix ocorreu após processo licitatório. A execução de todo o projeto, desde a entrega de equipamentos, implantação e treinamentos, ocorreu entre os meses de maio e outubro de 2015, que contou com apoio da revenda Servix. A simplificação do processo de gestão do ambiente de data center e a garantia do aproveitamento dos recursos de TI do ambiente legado foram alguns dos desafios da equipe do TJAM na fase de implantação da plataforma.

“Um dos fatores primordiais para os investimentos que o TJAM estava disposto a fazer seria a garantia de uma solução que permitisse um ambiente de alta disponibilidade em razão da necessidade de continuidade dos serviços que o Tribunal presta à sociedade”, explica Thiago Franco, diretor de TI do Tribunal de Justiça do Amazonas.

De acordo com Franco, a implantação trouxe diversas vantagens ao Tribunal de Justiça amazonense, como a diminuição de consumo de energia elétrica, a otimização do espaço físico e estabilidade. “Destacam-se, ainda, a simplicidade no gerenciamento de solução de data center distribuído com alta disponibilidade e o ganho significativo na capacidade de processamento se comparada às soluções tradicionais. Também houve uma  melhoria expressiva em tempo de indisponibilidade, na performance e na consequente satisfação do usuários”, acrescenta o diretor.

Ele explica que existe  a necessidade de ampliar os serviços prestados à sociedade pelo TJAM, o que pode gerar a expansão da tecnologia de processamento e armazenamento de dados. Também está iniciando um projeto de videoconferência para audiências à distância, para evitar o deslocamento de presos,  que sempre  traz riscos e custos que podem ser reduzidos com uso dessa tecnologia.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile