Fintech inaugura Centro de Ciência Aplicada no Parque Tecnológico de São José dos Campos

0
0

A TradeMachine – fintech que automatiza investimentos na Bolsa por meio de robôs – inaugurou neste mês seu Centro de Ciência Aplicada no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). Com sede em São Paulo, a startup viabilizou esses planos após captar aporte de R$ 2,2 milhões junto a Energhias, empresa de participações societárias focada em empreendimentos inovadores e com substancial ineditismo.

O objetivo do novo espaço é impulsionar o desenvolvimento dos produtos, atrair talentos e promover o intercâmbio entre os pesquisadores da fintech e os principais especialistas da área. "Como a base dos nossos produtos envolvem a aplicação de ciência avançada e tecnologia de fronteira, faz todo o sentido estarmos próximos de universidades como ITA, UNESP e UNIFESP, referência nacional em engenharia, matemática, física, computação e estatística", informa Rafael Marchesano, CEO da TradeMachine.

Atualmente com volume superior a R$ 760 milhões em operações mensais na Bolsa, a TradeMachine atende tanto pessoas físicas como agentes autônomos. O diferencial da startup reside no uso de algoritmos baseados em teses de investimento consagradas e estudos estatísticos pesquisados por matemáticos, engenheiros e investidores experientes. Para utilizar o serviço, o cliente faz uma assinatura e define quanto quer investir. No momento da contratação é possível também definir o lucro a ser almejado em um período estabelecido, além do limite de risco durante o processo.

Até o final do 1º semestre, o objetivo da empresa é triplicar o seu atual volume transacional na Bolsa. Para alcançá-lo, a TradeMachine irá aprimorar os algoritmos de seus robôs com a finalidade de trazer aumento de rentabilidade e melhor gerenciamento de riscos nos investimentos, oferecendo uma melhor experiência aos clientes ao simplificar a realização das operações e acompanhamento dos resultados na plataforma.

Hoje a TradeMachine também é integrante do programa de apoio a startups do Pinheiro Neto Advogados. O escritório auxilia a fintech na questão de segurança de informação e regulatória, apoiando na autoria de propostas de inovações ao mercado junto a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e Banco Central.

Deixe seu comentário