paySmart pretende dobrar receita no mercado de meios de pagamentos white label em 2021

0
72

Com crescimento do número de novos varejistas no e-commerce, fintechs e novos entrantes no mercado, como deliveries, que também oferecem de soluções financeiras, motivou a paySmart a lançar uma plataforma white label para que as empresas possam realizar uma implantação ágil de plataformas de meios de pagamento, que permitam estruturar rapidamente a retaguarda financeira desses negócios.

Segundo Daniel Oliveira, CEO da paySmart (foto), criada em 2004 para atuar como processadora de pagamentos, lhe credencia a desenvolver um portfólio de serviços aos clientes com soluções de meios de pagamento seguras, levando em conta sempre o ponto de vista do consumidor, devido à expertise acumulada nos últimos anos.  

A startup, que reúne hoje cerca de 50 colaboradores, 70 clientes,  foi selecionada no ano passado pelo programa Scale-up da Endeavor, devido ao reconhecimento da paySmart como empresa empreendedora de alto impacto, o que a credencia para um IPO futuro. Em 2020 ela cresceu 35% e nesse ano pretende dobrar sua receita.

Ele explica que com a desregulamentação do sistema financeiro, a busca do mercado é por uma solução simples e rápida implementação, para realizar transações eletrônicas com segurança. "É um dos fatores que estão impulsionando a demanda pela plataforma de processamento da paySmart, pois ela permite que qualquer empresa se torne um banco digital, com adoção de uma solução simples baseada em integração via APIs".

Hoje a tecnologia paySmart está presente em mais de 27 milhões de dispositivos, em 5 países diferentes, pois uns dos seus diferenciais é a possibilidade de emissão de cartões de créditos, incluindo a validação de transações, gerenciamento de chaves, etc, além de já estar apto a viabilizar transações via PIX e integração para pagamentos por NFC e QR Codes.

Na avaliação do CEO da paySmart, uma reclamação frequente de quem procura por soluções de meios de pagamento é a de que as empresas de processamento de cartões não têm dado a devida atenção às suas necessidades. "Isso ocorre porque este é um setor que se desenvolveu baseado em tecnologias antigas e plataforma alta, que engessa o modelo de negócios e dificulta a massificação das carteiras digitais, enquanto o que o mercado necessita é de soluções simples e eficazes que permitam conectar sua carteira digital ao ecossistema mundial de pagamentos", finaliza.

Deixe seu comentário