Boa Vista investe para atuar como empresa de excelência em inteligência de dados

0
58

Quem conhece a empresa sessentona de informação de crédito Boa Vista, certamente vai se impressionar com as mudanças ocorridas no último ano, que teve início com a criação do Centro de Excelência em Analytics (CEA), que a transformou numa empresa que utiliza tecnologia e inteligência de dados para apoiar clientes a tomarem decisões mais precisas em seus negócios, em temas como análise de crédito, vendas e marketing, desenvolvidas através de soluções voltadas não apenas para pessoas jurídicas, mas também para pessoas físicas.

A mudança do core business do histórico birô de crédito é resultado da aplicação de parte dos recursos levantados por meio do IPO realizado pela Boa Vista em setembro de 2020, que na oferta primária que arrecadou R$ 1,246 bilhão. Aproximadamente 4% foi destinado à implantação de centro de analytics. "O nosso Centro de Excelência em Analytics já nasce com um DNA tecnológico e inovador. De maneira ousada, apoiados em análises de dados sólidas e atentos às especificidades de cada público que atendemos, geramos soluções e apontamos caminhos disruptivos. Esse é o jeito da Boa Vista de inovar o mercado. Saímos do analógico para o digital e investimos constantemente em inteligência analítica para apoiar os clientes na tomada de decisões com menor risco, maior segurança e conveniência", ressalta Elmer Dotti, diretor do CEA da Boa Vista (foto).

Com uma metodologia própria, baseada no conceito de "triple A" (Algorithm, Analytics, Agile), o CEA proporciona mais eficiência e celeridade nas entregas da companhia. Algumas dessas soluções já foram desenvolvidas desde dezembro de 2020. São produtos que reúnem informações capazes de contribuir com empresas e instituições financeiras a avaliarem com mais exatidão clientes mais propensos a renegociar dívidas e a utilizar financiamentos para compras, e a fazer a gestão de riscos em relação a linhas de crédito.

Uma das soluções lançadas, por exemplo, é o Score de Propensão ao Financiamento de Motos Populares (PF). Com base em informações do histórico SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) e do Cadastro Positivo, a ferramenta busca identificar os consumidores propensos e os não propensos a aceitar um financiamento para a aquisição de uma moto popular. Tem como objetivo aumentar as chances na prospecção de clientes ávidos por este tipo de financiamento, diminuindo custos e otimizando tempo, por parte de instituições financeiras e empresas do varejo automotivo.

Outras soluções lançadas nesse período, como o Behavior Score de Cartão de Crédito (PF), o Índice Transactor / Revolver Cartão de Crédito (PF), o Limite Conjugado Cartão de Crédito (PF), o Índice de Pontualidade Cartão de Crédito (PF) e o Score de Renegociação Crédito Pessoal (PF) buscam, de maneira geral, avaliar o risco de crédito para clientes que utilizam o cartão como meio de pagamento, bem como a eficiência de portfólios de cartões oferecidos por instituições financeiras. As análises são feitas com informações do SCPC e do Cadastro Positivo, que apontam perfis de consumidores e seus comportamentos de consumo e pagamento. Até o final do ano serão lançados 52 modelos, dos quais 16 já estão disponíveis, uma média de 5 soluções por mês.

Alta performance

Para cumprir esse volume elevado de entregas, o CEA é equipado com ferramentas de alta tecnologia e big data. Conta também com uma equipe de alta performance, composta por cientistas de dados, matemáticos, estatísticos e profissionais de outras especialidades e que será ampliada ainda mais com novas contratações.

Nos últimos anos, a Boa Vista já vinha montando um time que hoje está integrado ao CEA, mas a ideia é que esse grupo cresça. No total, a companhia possui atualmente cerca de 770 funcionários. Hoje, a equipe com 104 colaboradores atua nas áreas relacionadas à inteligência de dados e data science, alguns trabalhando de forma remota nos EUA, Colômbia, Portugal e em diferentes estados, inclusive numa cidade do interior do Ceará. O planejamento prevê que o CEA atinja um total de 140 colaboradores até o final do no.

"Nossos profissionais são motivados a transpor as barreiras do conhecimento por meio da visão analítica, sair do senso comum e criar soluções sofisticadas, ajudando os clientes da Boa Vista a transformar informações em decisões inteligentes, que apresentem resultados efetivos nos negócios. A ideia do CEA também é possibilitar inciativas de co-criação de soluções exponenciais para seus clientes, estruturando a criação de soluções sob medida para cada setor e para cada cliente", afirma Dotti.

O executivo também ressalta a atuação por meio de uma abordagem colaborativa, com a geração de parcerias com a área acadêmica, promoção de hacktowns, para, entre outras finalidades, manter os profissionais do CEA em constante evolução e em contato com o que há de mais inovador em matéria de gestão e inteligência de dados, incluindo uma política de remuneração por meritocracia e job rotation, entre outros, para retenção dos talentos.  "Uma parceria com a Unicamp já está estabelecida e prevê a frequência, pelos profissionais do CEA, em cursos de mestrado latu sensu e strictu sensu. Os colaboradores também desenvolverão pesquisas destinadas a apoiar os clientes na análise de mercados e soluções e artigos acadêmicos para publicação em veículos especializados e uma série de livros", completa o executivo.

Deixe seu comentário