IT Transformation para transformar o quê?

0
46

Estive conversando a respeito de novos conceitos com um amigo e "guru" que respeito muito e depois de alguns minutos de bate-papo surgiu um tema bem inesperado. Nossa indagação estava abordando o tema IT Transformation. Imediatamente comecei a refletir e a primeira pergunta que encontrei foi: transformar o quê? Será que eu preciso de mais um conceito para dizer a mesma coisa ou será que realmente é algo que faz sentido apontando um norte a ser seguido? Segurei meu espírito indagador por cinco minutos e ouvi a explanação do meu amigo calmamente. No final percebi que fazia sentido e decidi ler um pouco mais a respeito do tema.

Percebi que um dos focos principais do conceito que nos conduz ao IT Transformation é acelerar a entrega de TI, algo que venho falando há muitos anos. Se conseguirmos montar um mapa mental em uma visão macro, veremos que IT Transformation é basicamente a união de duas camadas: Software Defined Data Center (Data Center Definido por Software) e IT As A Service (TI Como Serviço). Onde a primeira camada cuida do Data Center, tendo o apoio de um portal para o usuário fazer suas escolhas de negócio com entregas automáticas de elementos como storages, rede e equipe de serviço. A segunda camada cuida da automatização entre aplicações, reduzindo a interferência humana para as integrações, auxiliando no controle de versões e descomplicando a existência das múltiplas instâncias de aplicações.

Veja que a palavra "automatização" foi repetida propositadamente. A ideia é que o controle do momento certo para entrega está mais perto de quem demanda e mais distante do controle manual de uma equipe operacional.

Acredito que uma empresa vivendo sob o tema IT Transformation tem um maior acesso aos controles, desfrutando de mais eficiência, usando suas aplicações na tão discutida cloud, contando com padronizações, optimizações, com pouca necessidade de integrações e muita, mas muita automatização. Ainda estamos distantes de viver este universo de conceitos como uma realidade concreta. Precisamos de mais maturidade, mas acredito que é realmente uma tendência que infelizmente nos pressiona para a famosa Shadow IT ou Stealth IT, muito temida por qualquer gestor.

Como Shadow IT centra-se no conceito do uso de sistemas e soluções de TI necessários aos negócios das empresas sem a devida aprovação das equipes de infraestrutura, rede e segurança, percebe-se, de maneira clara, que as necessidades de negócio estão exigindo cada vez menores tempos, mais flexibilizações e maiores facilidades. As soluções na nuvem (Cloud) são vetores que facilitam este conceito e os executivos de TI começam a perceber que precisam desenhar novamente seus aplicativos, sua infraestrutura e seus modelos operacionais para manter a competitividade no mercado de serviços de TI, visando reduzir os tempos de entrega e agregar mais valor ao negócio.

Os conceitos que estamos aqui discutindo, são vistos, lidos e avaliados a mais de dois anos no mercado nacional e internacional, mas realmente levam um tempo para atingir a maturidade operacional. Para não irmos muito distante, observe o tema Cloud. Só no ano de 2015 que realmente tivemos a maturidade das empresas brasileiras para migrarem suas aplicações. Para IT Transformation teremos uma estrada com muitos tijolos para criar. Vai sair na frente quem desvendar os atalhos para este oceano de transformação.

* Denis Augusto Araújo de Souza é analista de produtos MSS da UOL Diveo e autor do livro sobre FreeBSD, "O Poder dos Servidores em Suas Mãos".

Deixe seu comentário