Automação contribui para avanço do programa de vacinação contra a Covid-19 em todo o mundo

0
55

O maior programa mundial de vacinação da história recente começou um ano após o início da pandemia do Coronavírus, impondo diferentes desafios a todos os países do mundo. No entanto, é possível afirmar que um recurso é comumente valioso às nações, independentemente do tamanho, economia e mercado, para assegurar um melhor controle das informações sobre ações de vacinação e contingente imunizado: a tecnologia digital. No Brasil, por exemplo, segundo dados do Ministério da Saúde, o governo investiu na digitalização do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização, criando a carteira digital de vacinação, que identificará cada dose aplicada segundo o calendário previsto.

Agora, segundo a UiPath, assim como no início da pandemia organizações de saúde buscaram a automação de processos robóticos (RPA) para fornecer soluções de diagnóstico e triagem, hospitais e clínicas enxergam na tecnologia um suporte importante à força de trabalho humana responsável por imunizar populações inteiras. 

A empresa divulga ao menos quatro áreas ou aspectos da gestão de saúde que estão sendo positivamente impactadas pela automação de tarefas, como suporte aos esforços na corrida à imunização em sistemas de saúde de diferentes países. Conheça abaixo:

1. Área regulatória e compliance – A transparência de dados foi e é, sem dúvida, um dos maiores obstáculos a serem superados durante a pandemia. Em alguns sistemas de saúde, novas plataformas de registro médico foram preparadas para dar suporte ao início do programa de vacinas. No entanto, plataformas de registro médico eletrônico (EMR) mais antigas, que não podem absorver novos aplicativos, ainda requerem intervenção manual. Aqui, a UiPath tem observado o uso da tecnologia RPA para automatizar a entrada de dados em portais da Web de governos, como o dos Estados Unidos, para melhorar a precisão das informações e cumprir prazos de conformidade. Outro exemplo é o uso da automação para apoiar a tarefa de acompanhar e atualizar a vacinação de profissionais de saúde, e o rastreamento de lotes de vacina.

2. Programação de vacinas – Alguns sistemas de saúde têm feito investimentos significativos em soluções de porta de entrada digital para gerenciar o registro de solicitações de vacinação do público. No entanto, muitas organizações não têm ou não investiram em uma solução digital de porta de entrada. Portais da web estão sendo usados para conectar o público aos centros de vacinação. Mas, segundo a UiPath, essas plataformas requerem entrada de dados de back-end, seguida por coordenação clínica para o registro e a comunicação com os pacientes. É por isso que a automação vem sendo usada para manter os portais da web e o registro em sincronia, com muitos dos robôs de software criando novos números de registros médicos e, tão importante quanto, procurando perfis de pacientes duplicados. Para a UiPath, o RPA, relacionado à programação de vacinação contra a pandemia, pode auxiliar governos e empresas na priorização, validação de regras e auditorias, registro de nomeação de vacina, criação de registros médicos para pacientes, recebendo vacinas e soluções integradas ao chatbot. 

Segundo a UiPath, um sistema de saúde global (com mais de 11 milhões de pacientes), por exemplo, já está implementando uma solução automatizada multicanal que inclui um chatbot para pessoas de 24 a 40 anos e uma solução de comunicação IVR para pessoas com mais de 40 anos e cidadãos multilíngues.

3. Consultas de vacinação em massa – Globalmente, os sistemas de saúde têm um objetivo comum: vacinar o máximo de pessoas da forma mais rápida e segura possível em cada uma das fases. Em alguns países, locais de vacinação em massa estão sendo estabelecidos para atender de 800 a 1.000 pessoas por dia, ou até mais que isso, e com uma média de 30 minutos para cada hora de consulta. Assim, muitas organizações procuram voluntários e socorristas para apoiar tarefas como registro de entrada para a consulta e verificação de elegibilidade. Aqui, mais uma vez, a automação tem sido uma saída a alguns sistemas de saúde que buscam agilizar o processo de ponta a ponta, começando com a entrada do paciente à consulta, para reduzir o tempo de espera e melhorar a qualidade dos dados. Segundo a UiPath, a automação pode ajudar com check-ins guiados, entrada de dados em um único formulário e ativação da conta do paciente com um clique.

4. Gestão da cadeia de suprimentos – O gerenciamento de alocação de suprimentos necessários ao controle da pandemia mostrou-se um problema global. Um exemplo: organizações trabalham diariamente para encontrar o equipamento de proteção individual (EPI) que seus médicos precisam para trabalhar todos os dias. No auge da pandemia, houve quem conseguiu automatizar processos de solicitação especial para ajustar os volumes de equipamentos e suprimentos disponíveis antes de o dia começar, para que a pesquisa em fontes substitutas pudesse ser feita de forma proativa. Porém, organizações que não puderam fazer isso, correm para procurar maneiras de gerenciar melhor futuras solicitações de alocação de vacinas. Para a UiPath, o RPA pode ajudar no gerenciamento da cadeia de suprimentos de vacinas, automatizando as alocações de solicitações especiais, integrando relatórios de dados de frascos / lotes e relatórios do fabricante.

Deixe seu comentário