Amazônia Conectada chega a 2ª fase

0
94

O diretor geral, o general de Divisão Decílio de Medeiros Sales e o gerente geral, major Luciano Sales e a empresa Nexans anunciam o início da implementação do segundo trecho do Projeto Amazônia Conectada, que permitirá o acesso à internet nas regiões ribeirinhas localizadas às margens dos rios Negro, Solimões, Madeira, Juruá e Purus.

Nessa fase, o Amazônia Conectada interligará o município de Coari a Manaus e Manaus a Novo Airão por meio de infovias onde transitarão os cabos de fibra óptica de alta velocidade Nexans, em mais de 600 quilômetros, instalados no berço dos rios.

O Programa Amazônia Conectada representa a entrada em um mundo desconhecido para a maioria dos brasileiros por sua inovação e pionerismo. Com uma equipe reduzida – apenas 20 pessoas – o projeto foi viabilizado graças à cooperação da Nexans e dos apoiadores, mais de 10 instituições envolvidas, o que permitiu baratear os seus custos.

Há um ano foi inaugurado o trecho que liga os municípios de Coari a Tefé, numa extensão de 240 quilômetros. As conexões disponibilizadas à internet atualmente, por satélite, na região, possuem alto custo atingindo 11 mil reais por cada megabit por segundo de velocidade. A nova linha, que transitará pela rede digital de alta velocidade, transmitirá até 100 Gigabits por segundo e a ideia do Exército é fazer parceria com provedores locais, além de interligar órgãos públicos, como escolas, levando não apenas educação, mas também saúde para a população ribeirinha.

O Amazônia Conectada vai criar cinco infovias por meio dos rios. No total serão 52 municípios beneficiados, e os objetivos são grandiosos como a conexão de quase 1600 escolas, na rota do Rio Solimões entre Manaus e Tabatinga; a criação de novos provedores em um projeto nacional, por meio de um gabinete que deverá ficar na beira dos rios, no qual eles poderão conectar sua rede para levar a comunicação para os negócios, o governo ou a casa das pessoas.

Deixe seu comentário