CEO da AMD diz que ainda vai levar mais de um ano para que novos chips cheguem ao mercado

0
0

"A AMD enfrenta"solavancos na estrada", pois oferece tecnologia datada, e novos projetos de chips ainda devem levar mais de um ano [para ficarem prontos]", disse o CEO da companhia, Rory Read, em uma entrevista à agência Bloomberg. Segundo ele, a AMD ainda terá de passar 18 meses com a tecnologia antiga antes dos novos chips estarem disponíveis no mercado e poderem ajudá-la a retomar o crescimento das vendas.

Ex-executivo da IBM e da fabricante chinesa Lenovo, Read está começando seu quarto ano no comando para tentar reformular a AMD, que tem sofrido por causa do domínio da rival Intel no mercado de chips. Sob Read, a AMD está trabalhando para aumentar as vendas em mercados nos quais não compete diretamente com a Intel, tais como consoles de videogames, equipamentos industriais e médicos.

Embora essas iniciativas estejam sendo recompensadas ??pelos clientes, tais como a Sony e a Microsoft, que têm seus novos consoles de videogame equipados com chips produzidos pela empresa, o lucro da AMD continuam dependentes do mercado de computadores pessoais, que encolheu nos último ano e no qual a Intel tem sido mais rápida na atualização de sua linha de processadores de melhor desempenho. As duas empresas hoje são as únicas fabricantes remanescentes de processadores de computadores. A Intel tem mais de 80% desse mercado, segundo a consultoria IDC.

Read reestruturou a dívida da AMD para que não precise mais queimar as reservas de caixa e está entregando crescimento das vendas e lucratividade. No fim de junho deste ano, a empresa tinha US$ 948 milhões em dinheiro e equivalentes, e US$ 2,21 bilhões de dívida total, na comparação com US$ 1,12 bilhão em dinheiro e US$ 2,05 bilhões de dívida um ano antes, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

"Os engenheiros da AMD agora estão provando que podem entregar novos projetos no prazo, algo que não acontecia no passado", disse Read. "Novos chips vão ajudar a AMD em novas áreas e melhorarão o desempenho de PCs e servidores, a partir do próximo ano", disse. "A execução é muito melhor."

Deixe seu comentário