Fenaninfo contesta aumento de impostos para empresas de serviços

0
3

A Fenainfo e a Feninfra (Federação Nacional de Instalação e Manutenção de Infraestrutura de Redes de Telecomunicações e de Informática) participaram nesta quarta-feira, 4, em Brasília de uma audiência com o diretor do Departamento de Relações com Organizações Não-Governamentais da Secretaria de Governo da Presidência da República, Miguel Griesbach de Pereira Franco.

Além de assuntos ligados às federações, os presidentes apresentaram estudos mostrando o impacto negativo das propostas de reforma tributária sobre o setor de serviços.

De acordo com as medidas em estudo, haveria uma redução de 11 pontos percentuais sobre os tributos dos setores de indústria e comércio, mas uma elevação de 11 pontos percentuais na tributação dos serviços. Os percentuais de PIS, COFINS e ISS para os serviços, de acordo com as medidas propostas, subiriam de 8,65% para 25%. O INSS saltaria de 4,50% para 8,40%.

A Fenainfo foi representada pelo presidente Edgar Serrano. A Feninfra foi representada pela presidente Vivien Mello Suruagy. Eles destacaram que o setor de serviços responde hoje por 70% do PIB e que o aumento é inaceitável e inviável.

Após a audiência a Fenainfo e a Fenainfro anunciaram que irão se articular junto a outras entidades ligadas à área de serviços para uma ampla mobilização contra as medidas em análise.

Deixe seu comentário