Grupo Resource fatura R$ 60 milhões em 2005 e cresce 40%

0
0

O grupo Resource, fornecedor brasileiro de soluções e serviços de TI, divulgou que obteve crescimento de 40% em 2005, atingindo um faturamento na casa dos R$ 60 milhões. Esse é o terceiro ano consecutivo que a empresa cresce nesse patamar, com a diferença de ter mais que dobrado seus lucros, segundo Gilmar Batistela, presidente do grupo.

Segundo o executivo, o fator que mais influenciou na obtenção desse desempenho foi a adesão crescente das empresas usuárias de TI ao modelo de outsourcing, com forte demanda para fábrica de software, soluções Oracle e aplicações voltadas para o mercado de cartões. ?Essas áreas responderam por 70% do nosso faturamento?, revela.

O grupo Resource obteve expansão em todas as suas áreas. Aumentou seu quadro de consultores para 730 e contratou novos executivos. Ampliou suas filiais de São Paulo (capital), Alphaville (SP), Americana (SP), Belo Horizonte (MG) e abriu novo escritório no Rio de Janeiro. ?O mais importante foi a conquista de 24 novos clientes das áreas financeira e industrial?, diz Batistela.

A empresa também fechou contratos de fábrica de software internacional com companhias multinacionais dos segmentos automotivo e alimentício. ?Esses contratos sinalizam a intenção e o preparo da empresa para atuar globalmente. Temos profissionais competentes e know-how internacional. Nosso objetivo é claro: transcender os limites. Por isso mesmo estamos buscando certificações reconhecidas mundialmente e aperfeiçoando continuamente nossos processos?, ressalta Batistela.

O executivo conta que a empresa investiu fortemente na certificação CMM2 e que acaba de conquistar o certificado. ?O trabalho foi árduo, pois envolvemos cerca de 150 profissionais e já iniciamos o processo do CMMi3. Essa conquista só foi possível com a adesão de toda a equipe?, salienta.

Para 2006, Batistela diz que a prioridade será a área de RH. ?Nosso diferencial inclui níveis de compromisso com o cliente e competência. Esse padrão só será mantido com grande estímulo e incentivo para a equipe, além de treinamentos, reciclagens e formação.?

Além de RH, a cidade de Americana também está na ordem do dia como foco de investimento para 2006. O presidente antecipa que, entre seus planos para o ano, está o incremento da fábrica de software de Americana, com foco em offshore, e a transferência de parte da produção de São Paulo para lá. ?Estamos estimulando a formação de um grande pólo de mão-de-obra local especializada, levando grande desenvolvimento para a região, investindo em treinamento e gerando empregos, em função da demanda e dos novos contratos internacionais já fechados e que se consolidarão?, diz.

Deixe seu comentário