Pandemia acelera crescimento da plataforma white label Zoop

0
35

A necessidade dos mercados financeiros, de meios de pagamentos e varejistas em oferecer soluções próprias de meios de pagamentos aos consumidores, motivou o crescimento da plataforma white label Zoop em cerca de 140% em relação ao ano passado, devido a aceitação da plataforma tecnológica que facilita a integração de empresas com todo o sistema financeiro e regulatório da cadeia de pagamentos.

A informação é de Alessandro Raposo, que assumiu a diretoria executiva de estratégia e produtos da Zoop em dezembro passado, acrescentando que o cenário de isolamento social causado pela pandemia do coronavírus tem mudado, e muitas vezes acelerado, processos de consumo para muitos brasileiros. "Pedir uma refeição, comprar online uma peça de roupa ou contratar serviços dos mais diversos ainda eram novidades para muitos até ser decretada uma ampla quarentena".

Como consequência dessa situação, houve uma corrida virtual de marcas precisando serem notadas por seus consumidores. De fevereiro a maio, a busca no Google pelo termo varejo online cresceu 66%. Como vender não basta, é preciso faturar e gerenciar todo um novo fluxo de vendas, termos como pagamento online também subiram vertiginosamente. Neste caso, 79% no mesmo período.

Segundo Raposo, o Zoop contabiliza mais de 250 mil clientes que já transacionarem mais de R$ 1,5 bilhão, pois a integração da plataforma é muito versátil, pois ela pode feita através de APIs, com web book d também dispõe uma SDK, opções que podem ser usadas para criação de aplicativos e em maquininhas de pagamento.

Recente a fintech fechou um acordo com as bandeiras Alelo e VR e, a partir de agora, seus mais de 500 parceiros, entre eles ERPs, marketplaces e e-commerces, poderão aceitar pagamentos com cartões alimentação e refeição. 

Raposo explica ainda que o maior concorrente no mercado é o papel moeda, o dinheiro vivo usado pelos desbancarizados, situação que pode ser modificar com a crescente ofertas de carteiras digitais para o público de baixa renda.

Diz ainda que a Zoop está preparada para atender o aumento explosivo da demanda, pois conta com uma infraestrutura que atende grande clientes, como, por exemplo, o iFood, do grupo Moville, que também investiu R$ 18,3 milhões na plataforma no ano passado. A Zoop tem também investimento da Qualcomm Ventures, entre outros.

Ele ressalta que o modelo whitelabel e tecnologias da plataforma oferecidas pela Zoop pode incrementar comercialmente as atividades de quem precisa de soluções de pagamento ou recebimento com marca própria.

Deixe seu comentário