BMW, Audi e Mercedes-Benz se unem ao Baidu para adquirir divisão de mapas da Nokia

2
0

As montadoras alemãs de automóveis BMW, Audi e Mercedes-Benz se uniram com o propósito de fazer uma oferta para adquirir participação majoritária na divisão de mapas da Nokia, conhecida como Here, por meio de um consórcio que inclui o grupo chinês Baidu. Segundo relatórios financeiros da Nokia, a unidade de negócios valia cerca de 2 bilhões de euros no ano passado.

Embora travem uma disputa feroz no mercado de automóveis de luxo, as três montadoras querem se antecipar a uma possível união de gigantes do Vale do Silício (leia-se Google, Apple e Facebook) para adquirir a unidade de mapeamento da Nokia, o que lhes daria o controle de uma parte fundamental da tecnologia necessária para navegação e oferta de serviços digitais, recursos que estão se tornando cada vez mais comuns nos carros de luxo.

"A maior ameaça para a indústria automobilística seria o Google desenvolver um sistema operacional para carros e disponibilizá-lo gratuitamente no mercado", disse uma pessoa familiarizada com o assunto ao The Wall Street Journal. Segundo essa fonte, as conversações entre as empresas estão em um estágio avançado e um acordo pode ser anunciado nas próximas duas semanas.

Negócios

A BMW, Audi e Mercedes-Benz estariam interessadas em assumir o controle da divisão de mapas, enquanto o Baidu e um fundo de investimento, cujo nome não foi revelado, querem adquirir participações minoritárias. A Nokia também manteria uma participação minoritária. A fabricante finlandesa, que no mês passado admitiu a possibilidade de vender a Here, disse, porém, durante a assembleia anual de acionistas, na terça-feira, 5, que pode decidir por manter o serviço de mapeamento.

Ainda de acordo com a mesma fonte, também está no páreo um grupo de investidores formado por vários fundos de private equity que estariam interessados em financiar a aquisição da Here, usando títulos de dívida, o que talvez não seduza a Nokia.

Em setembro do ano passado, a BMW e o Baidu já haviam anunciado um acordo para o desenvolvimento de carros autônomos, que usarão as tecnologias, o serviço de mapas e a capacidade de computação na nuvem da gigante chinesa. Já a parte mecânica será fornecida pela BMW. A montadora já trabalha com protótipos de automóveis capazes de funcionar sozinhos. Eles serão testados na China, nas cidades de Pequim e Xangai.

2 COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário