Fintech usa blockchain para ampliar projeto para produção e comercialização de café sustentável no Sul de Minas Gerais

1
196

A Moeda Semente, primeira fintech a utilizar blockchain para impacto social no Brasil, lança em seu MoedaPay, carteira digital da Moeda que armazena tokens de criptomoedas e até de Reais, a segunda fase do Projeto Semente Café Sustentável, iniciativa que trabalha com uma das principais paixões do brasileiro: o café. Em parceria com a IWCA – Aliança Internacional das Mulheres do Café, o projeto já passou por uma primeira fase de captação, que arrecadou R$ 52 mil. O dinheiro foi investido na estruturação e gestão do trabalho de 5 cafeicultoras da região Sul de Minas Gerais. Agora, a fintech busca R$ 45 mil para consolidar as iniciativas já implementadas.

Não é preciso muito para apoiar o projeto. A partir de R$ 5 o usuário já consegue impactar a vida das cafeicultoras mineiras. A expectativa é impactar 20 famílias nesta fase, o que significa fazer parte de quatro dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ODSs), entre eles "Igualdade de Gênero"; "Trabalho Decente e Crescimento Econômico"; "Indústria, Inovação e Infraestrutura" e "Consumo e Produção Sustentáveis".

O café cultivado no sul de Minas Gerais é referência em qualidade e satisfação aos paladares mundiais. Um dos maiores símbolos brasileiros, tem pontuação mínima de 84. Todo o processo que passa pelas mãos das produtoras, leva em consideração a integridade e melhor aproveitamento dos grãos.

Além disso, entre as motivações da fase 2 estão a de buscar a valorização e profissionalização de toda a cadeia produtiva, encontrar novas maneiras de comercialização e consolidar a presença da linha de produtos já criados e expansão para novos sabores e parcerias, como o ColdBrew Açaí, que unirá o café mineiro ao açaí amazônico, disponível em estabelecimentos nacionais e internacionais, além, claro, do impacto social nas comunidades locais e preservação ambiental.

O impacto social na prática

Do projeto nasceu a marca 5 O'Coffee, com linhas de cafés com os nomes de suas produtoras. Um dos produtos é o café embalado, o outro é a linha de cold-brew (um tipo de café extraído a frio, ou seja, sem contato com água quente), que entre outras coisas pode ser usado para criação de drinks que tenham como matéria prima o café.

Essas foram soluções encontradas pela Moeda Semente em parceria com o Café Américo para ampliar a forma de comercialização da produção das cafeicultoras, não limitando à venda de sacas. As linhas de produtos 5 O'Coffee são comercializadas no MoedaMarket, plataforma de vendas online da Moeda Semente. Além do valor justo pago para as produtoras, pelo split de pagamento no MoedaMarket, parte do valor arrecadado com a venda dos produtos é distribuído diretamente para um fundo coletivo da IWCA e na conta das cafeicultoras. Esse dado é informado no ato da compra, na descrição do pagamento na plataforma.

Utilizando blockchain para garantir a transparência em cada passo desde a arrecadação do dinheiro até sua utilização, a segunda fase de investimento do Projeto Semente Café Sustentável fica aberta até a integral arrecadação do aporte esperado de R$ 45.000,00. Ao final do período, em 31 de julho de 2021, o apoiador recebe o valor acrescido de 8%, o que já acontece em todos os projetos Moeda Semente.

Sobre a Moeda Semente

Fundada em 2017 em um Hackaton da ONU para estimular a criação de projetos em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com uso do Blockchain, a Moeda Semente atua como um ecossistema com diversas soluções tecnológicas para micro e nano produtores e empreendedoras. A fintech é a primeira do Brasil com foco em impacto social e sua MDA – primeira Criptomoeda criada por uma brasileira – é a única nacional listada na Binance.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário