Após três anos, EMC decide se desfazer da empresa de serviços de armazenamento de dados Syncplicity

0
0

Após três anos, a EMC está pondo fim a sua incursão no mercado de serviços de armazenamento de dados com a venda da Syncplicity ao fundo de investimentos americano Skyview Capital LLC. A Syncplicity é uma versão corporativa dos serviços de armazenamento de dados na nuvem Dropbox e Box, que fornece soluções para armazenamento, compartilhamento, gestão, sincronização e backup de conteúdo em nuvem para clientes que geram grandes volumes de dados.

Os termos financeiros da transação não foram divulgados, mas conforme acordo entre as partes a EMC manterá uma participação acionária — não especificada — na Syncplicity e continuará a ajudar na venda de suas ofertas. O fundo Skyvew Capital é conhecido por sua especialização em processos de spinoff (separação) de unidades de empresas.

A EMC, mais conhecida pelo fornecimento de sistemas de armazenamento e soluções de gerenciamento da informação, adquiriu a Syncplicity em 2012, mas tem enfrentado uma desaceleração na demanda por sistemas de armazenamento, principalmente os mais antigos. Em razão disso, o Elliott Management Corp., fundo de hedge que é administrado pelo controvertido bilionário Paul Singer, o qual adquiriu uma participação de mais de US$ 1 bilhão na EMC, desde o ano passado vem pressionando a empresa a fazer a cisão da VMware, fabricante de software de virtualização. Em janeiro deste ano as duas empresas chegaram a um acordo, mas separação não deve ocorrer até pelo menos setembro.

Uma fonte da EMC disse ao The Wall Street Journal que a Syncplicity tinha conseguido um impulso, mas que isso exigiu investimentos em novos recursos, principalmente para atender as empresas cujos funcionários trabalham com dispositivos móveis. "Isso exigiu um grande investimento da EMC na infraestrutura central", disse.

Deixe seu comentário