Dimension Data e Cisco anunciam projeto de IoT para proteger rinocerontes em perigo de extinção

0
0

A Dimension Data, multinacional com sede na África do Sul, e a Cisco anunciam uma iniciativa que visa a reduzir significativamente a caça ilegal de rinocerontes naque país. As duas companhias implantaram tecnologias em uma reserva de caça privada, adjacente ao renomado Kruger National Park, maior área protegida da de fauna típica da região, para monitorar e rastrear indivíduos a partir do momento em que cruzam os portões da reserva, até saírem da área de preservação da vida selvagem.

 

O objetivo desta ação é intervir e impedir de forma proativa, que pessoas entrem na reserva de forma ilegal – seja cortando cercas, derrubando-as ou simplesmente atravessando os portões de entrada. Com o tempo, o objetivo é replicar o projeto em outras reservas da África do Sul, do continente africano e em outros países, e não apenas para proteger rinocerontes, mas preservar outras espécies ameaçadas, incluindo elefantes, leões, pangolins, tigres na Índia e na Ásia, e até mesmo raias no oceano.

De acordo com o Relatório 2015 do Departamento de Assuntos Ambientais da África do Sul, só em 2014 foram mortos 1.215 rinocerontes. Isto equivale a três rinocerontes mortos todos os dias. Se os rinocerontes continuarem sendo abatidos nesta taxa, o número de animais mortos poderá superar o de recém-nascidos em 2018, e pode ser que os rinocerontes deixem de existir na África do Sul em 2025.

O executivo da Dimension Data, Bruce Watson explica que, "todos os dias, centenas de funcionários, fornecedores, empreiteiros, equipes de segurança e turistas, entram e saem das reservas de caça. A atividade humana nestes ambientes não é monitorada porque, em geral, a reserva está em um local remoto, com infraestruturas básicas de TI e controle de acesso, processos de segurança manuais e comunicação muito limitada. Com a nossa tecnologia Connected Conservation, nós não tocamos nos animais nem para acerta-los com dardos tranquilizantes para inserir sensores em seus chifres, ou inserir chips sob a pele. Estes processos podem ser extremamente estressantes e colocar os animais em risco. Já vimos muitos rinocerontes que morreram, ou que ficaram cegos e tiveram de ser sacrificados, por conta de procedimentos mal realizados."

Na primeira fase, a Dimension Data trabalhou em conjunto com a Cisco para reunir informações com guardas florestais das reservas, equipes de segurança, de tecnologia e do centro de controle. O primeiro passo da iniciativa foi criar uma Rede de Área da Reserva segura e instalar hotspots de Wi-Fi em pontos estratégicos. Processos estes que já estão finalizados.

A segunda fase do projeto Connected Conservation irá incorporar câmeras de circuito fechado, drones com câmeras infravermelhas, imagens de calor, veículos com sensores de rastreamento, bem como sensores sísmicos em uma rede inteligente de alta segurança.

Segundo Chris Dedicoat, vice-presidente executivo de Vendas Globais da Cisco, "a África do Sul é atualmente o lar de mais de 70% dos rinocerontes remanescentes de todo o mundo, e a maioria está localizada no Kruger National Park, o que levou a decisão do projeto piloto Connected Conservation. Em estreita colaboração com a Dimension Data, as equipes do projeto se moveram rapidamente para estudar e construir uma solução digital altamente segura que fornece a aqueles que estão protegendo os rinocerontes insights valiosos, transparência e visibilidade que precisam para tomar decisões efetivas e baseadas em informações contra a caça ilegal."

Deixe seu comentário