Publicidade
Início Notícias Gestão Presidente da Câmara diz que não há tempo hábil para aprovação da...

Presidente da Câmara diz que não há tempo hábil para aprovação da MP da reoneração

0
Publicidade

A Medida Provisória 774/2017, que reonera a folha de pagamento, vai caducar na próxima quinta-feira, 10, sem votação. Em entrevista à rádio CBN nesta segunda-feira, 7, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que não haverá tempo hábil para que a MP seja aprovada.

Com isso, o benefício voltará a valer para os 56 setores econômicos, inclusive para empresas de TICs e de call center. O governo, entretanto, deixará de arrecadar R$ 4 bilhões, que eram considerados necessários para o fechamento das contas públicas neste ano.

No texto de conversão, além de ampliar os setores beneficiados, o retorno do pagamento de 20% sobre a folha para os setores excluídos só começaria a valer em janeiro de 2018, e não em julho deste ano. Dessa forma, a arrecadação prevista para 2017 seria frustrada.

A expectativa é de que o governo envie um projeto de lei para reduzir o desconto do INSS dos trabalhadores da receita bruta para poucas empresas, sobretudo nas áreas de comunicação e transporte público.

Maia disse que ainda vai tentar aprovar a MP do Refis (783/2017), porém adverte que essa questão não está resolvida. Ele recomendou que as empresas interessadas em refinanciar seus débitos com o governo devem aderir ao programa em vigor. Segundo o parlamentar, o texto proposto para a conversão da medida, que permite descontos de até 99% das multas, será vetado se for aprovado.

O presidente da Câmara disse que vai reunir a base aliada para tentar resgatar o texto enviado pelo governo. A MP do Refis vale até o final deste mês.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile