Até 2022, 85% das grandes empresas vão implantar RPA, diz especialista

0
43

Emerson Oliveira, business development manager RPA da Minsait, unidade de negócios da Indra, em sua apresentação durante a 3ª edição do RPA – Robotic Summit, nessa terça-feira, 6, explicou que até 2022 85% das organizações grandes e muito grandes terão implantado alguma forma de RPA. "Pela nossa experiência, daqui a 2 anos, dependendo da maturidade da empresa em relação a sua Transformação Digital,  já estarão eliminando papel dos processos com OCR cognitivo, terão processos inteligentes em seus negócios, haverá digitalização de infraestrutura e procedimentos, além da automação robótica  em muitos setores e o desenvolvimento de novos modelos de negócios", projeta.

"Baseado em como a robotização de processos tem impactado positivamente a operação de nossos clientes, melhorando sua capacidade operacional e gerando benefícios imediatos a hiper automação é o próximo passo a seguir, sem dúvida", reforçou Oliveira.

Na hiper automação, o executivo explica que um conjunto de tecnologias que já são utilizadas hoje, ajudam a transformar o ecossistema e consequentemente o potencializa. "As empresas passam, neste desenvolvimento, a utilizar o conjunto de tecnologias e como resultado há a gestão de processos mais inteligentes que acelera e exponencia os resultados. Nesse conceito está envolvido a robotização ou o RPA no centro, atuando com tecnologia de inteligência artificial como por exemplo Machine Vision, NLP (Natural Language Processing) e o NLG (Natural Language Generation) que gera a linguagem natural e consegue dar uma resposta para pessoa em linguagem natural. interpretando o que o usuário fala e por trás a automação resulta numa ação e retorna para o usuário em linguagem natural", explica.

Como salientou o executivo, são máquinas com capacidade para descobrir, analisar, desenvolver, medir, monitorar e reavaliar as mais diversas atividades, compreendendo uma variedade de mecanismos de automação que se relacionam entre si, de forma combinada. O objetivo é que todas essas tecnologias trabalhem juntas. Com isso, é possível aumentar o poder de decisão da inteligência artificial aplicada a vários tipos de processos e atividades.

"A presença humana em tarefas digitais será cada vez mais substituída, mas numa lógica assertiva, de forma híbrida entre o humano e o digital. Em resumo, muitas grandes empresas de diversos setores no Brasil já estão atentas nos benefícios da hiper automação como no campo da logística, varejo, CSC, nos setores públicos enfim em todas as áreas", reforçou. Entre eles:

Oliveira ressalta que a hiper automação tem como vantagens reais a  redução do esforço humano em diversas atividades, além de realizar um número muito superior de tarefas em menos tempo; diminuir o risco de erro humano e aumentar consideravelmente a produtividade e produção em várias atividades econômicas e o resultado prático é uma melhora da experiência dos usuários e clientes, além da redução substancial dos custos.

Deixe seu comentário