Salesforce anuncia receitas de US$ 8,39 bilhões no ano fiscal

0
11

Salesforce anuncia os resultados do 4º trimestre e do ano total, terminados em 31 de janeiro de 2017. A receita do ano fiscal total foi de US$ 8,39 bilhões, um aumento de 26% ano a ano e de 27% em moeda constante. As receitas provenientes de assinaturas e suporte totalizaram US$ 7,76 bilhões, um aumento de 25% ano a ano. As receitas provenientes de serviços profissionais e outras totalizaram US$ 636 milhões, um aumento de 38% ano a ano.

A receita total do 4º trimestre foi de US$ 2,29 bilhões, um aumento de 27% ano a ano e de 28% em moeda constante. As receitas provenientes de assinaturas e suporte totalizaram US$ 2,11 bilhões, um aumento de 25% ano a ano. As receitas provenientes de serviços profissionais e outras totalizaram US$ 183 milhões, um aumento de 45% ano a ano.

"A Salesforce continua a entregar entregar inovações incríveis e sucesso sem precedentes a seus clientes", diz Marc Benioff, presidente e CEO da Salesforce. "Fomos pioneiros no setor ao integrar a nuvem, as mídias sociais e a tecnologia móvel ao CRM. E, agora, com nosso último lançamento, estamos disponibilizando a inteligência artificial a milhões de usuários por meio do Einstein".

"Conduzimos a execução de maneira impressionante durante o trimestre, entregando quase US$ 2,3 bilhões em receita", diz Keith Block, vice-presidente, presidente e COO da Salesforce. "E, para o ano fiscal de 2018, esperamos entregar mais US$ 10 bilhões em receita — alcançaremos esse marco em tempo recorde, mais rapidamente que qualquer outra empresa de software na história. Nenhuma outra empresa de software do nosso porte cresce a este ritmo".

"Além resultados, também entregamos um fluxo de caixa operante de US$ 2 bilhões pela primeira vez na história", diz Mark Hawkins, CFO da Salesforce. "Para entendermos melhor esses resultados: durante os últimos três anos, dobramos nossa receita, praticamente triplicamos nosso fluxo de caixa livre e aumentamos nossa margem operacional não-GAAP em mais de 400 pontos-base".

Deixe seu comentário