Publicidade
Início Serviços Case Marítima Seguros ganha velocidade com outsourcing

Marítima Seguros ganha velocidade com outsourcing

0
Publicidade

A Marítima Seguros já conseguiu economizar quase R$ 6 milhões com o outsourcing do seu datacenter, transferido para a Gedas, prestadora de serviços incorporada recentemente pela T-Systems, do grupo Deutche Telekom. A redução de custos motivou a seguradora a terceirizar outros serviços e hoje a maioria é realizada fora da companhia.

O contrato de outsourcing com a Gedas, antigo braço de TI da Volkswagen, foi firmado em novembro de 2003. A meta de redução de custos em três anos era de R$ 7 milhões e, segundo Érico Yamamoto, superintendente de TI da Marítima Seguros, os objetivos serão atingidos antes do prazo estipulado, que é novembro de 2006.

O executivo destaca que o outsorucing do datacenter não visava apenas redução de custos. A escolha do prestador de serviços foi realizada com ajuda da consultoria Deloitte e, na época, a seguradora tinha outros objetivos.

Um deles era garantir a segurança das suas operações. A matriz da Marítima Seguros, que abrigava o mainframe, está localizada no centro de São Paulo em um prédio antigo, colado com outros edifícios e um acidente poderia tirar a empresa do ar.

A seguradora também queria aumentar a performance de seu processamento e liberar o staff de tecnologia para desenvolver projetos alinhados com os negócios da companhia.

Na época, a seguradora transferiu para Gedas o mainframe e o processamento de 60 servidores que conectavam aproximadamente 1,1 mil estações de trabalho. Depois, foi a vez da produção e suporte técnico.

Além desses serviços, a seguradora terceirizou o help desk com a Ayst Sudamérica, o gerenciamento da rede WAN, com 90 pontos, para a Telefônica Empresas e a impressão de documentos com a Lexmark. O outsourcing de impressão começou em outubro do ano passado com instalação de equipamentos nas filiais para digitalização de documentos.

O projeto faz parte dos planos da companhia para digitalização de apólices e comunicados de sinistros nas filiais. Com o processo, a matriz não precisará esperar o malote dos papéis físicos para dar entrada aos processos. Yamamoto diz que a Marítima, que hoje se destaca no mercado por ser a que tem a indenização mais rápida, com liberação do pagamento em cinco dias, ganhará mais velocidade nas operações.

O executivo explica que o projeto conduzido pela Lexmark exigiu uma aplicação sob medida para fazer com que os documentos digitalizados chegassem aos departamentos certos.

Próximos passos

A Marítima terceiriza ainda parte do desenvolvimento de software e tem planos para ampliar o outsosurcing de telecomunicações. Yamamoto informa que a empresa também quer expandir a implantação de VoIP (voz sobre IP) com a contratação dos serviços de PABX.

De acordo com o executivo, o plano da companhia é cada vez mais se focar no negócio. Um dos poucos serviços que a empresa ainda mantém dentro de casa é o de gerenciamento de documentos eletrônicos que, segundo Yamamoto, é estratégico para o negócio e ainda não justifica o respasse para terceiros.

A Marítima Seguros está entre as 10 maiores seguradores do mercado, conta com 86 filiais espalhadas pelas regiões Sul e Sudeste e tem uma carteira de cerca de 800 mil segurados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Sair da versão mobile