Mercado de videoconferência na nuvem deve avançar 25% em 2020, segundo o Gartner

1
212

Os gastos mundiais em soluções de videoconferência baseadas em nuvem crescerão 24,3%, em 2020. Estudo feito pelo Gartner conclui que as restrições globais ao trabalho presencial, estimuladas pela pandemia do novo coronavírus, irão expandir a base de usuários finais do sistema.

A expectativa é que os gastos com o mercado global atinja US$ 4,1 bilhões, contra os US$ 3,3 bilhões registrados em 2019. O resultado coloca essa área como a segunda categoria de maior crescimento exponencial no mercado de Comunicações Unificadas (Unified Communications ou UC – em inglês), atrás apenas dos gastos com telefonia baseada em Nuvem, que deverá registrar um volume de US$ 16,8 bilhões em 2020.

Ainda assim, o Gartner prevê que os gastos gerais dos usuários finais no mercado de Comunicações Unificadas caiarão 2,7% em 2020, retomando o crescimento em 2021, conforme as iniciativas de telefonia em Nuvem recuperem seu ritmo de expansão.

"Os investimentos em colaboração baseada em Nuvem em outros segmentos impulsionarão a desaceleração do mercado de Comunicações Unificadas como um todo, uma vez que a demanda por trabalho remoto gerada pela pandemia de Covid-19 reforça a necessidade de adoção de conferências virtuais em detrimento do crescimento de outras soluções do mercado de Tecnologia da Informação", afirma Megan Fernandez, Analista Sênior do Gartner.

Até 2024, a analista aponta que as reuniões presenciais representarão apenas 25% do total de reuniões corporativas, uma queda de 60% em relação às atividades pré-pandemia. Isso se dá pelo aumento do Home Office e pela mudança na demografia da força de trabalho. Como resultado, há uma demanda maior por acesso conveniente às videoconferências e outras ferramentas de colaboração.

A adoção da telefonia em Nuvem sofrerá com fatores de "Incentivo e Desincentivo" – Em 2020, novos investimentos em telefonia fixa cairão acentuadamente, à medida que a vida útil do sistema de telefonia instalado é ampliada e as prioridades de investimento mudam para a Nuvem.

"A adoção da telefonia em Nuvem viverá um momento de 'incentivo e desincentivo' constante, por conta das diferentes pressões do mercado e da realidade das empresas", diz Megan. "No geral, o mercado será impactado negativamente por organizações que planejavam migrar suas instalações para a Nuvem em curto prazo, mas, por conta da pandemia, agora estenderam a expectativa de vida útil de seus sistemas fixos."

Por outro lado, a telefonia em Nuvem experimentará um aumento assim que seus benefícios forem reconhecidos, como a facilidade com que este tipo de serviço pode acomodar uma força de trabalho em constante mudança, além de atualizar e expandir os recursos existentes e integrar-se a aplicativos adjacentes.

Assim, o mercado de telefonia em Nuvem deve crescer 8,9% em 2020 e 17,8% em 2021. "Como resultado do trabalho remoto, que responde ao fechamento dos escritórios por causa do COVID-19, haverá algumas mudanças de longo prazo nos padrões de uso das soluções de videoconferência. Prevemos que as políticas estabelecidas para permitir o Home Office e a experiência adquirida com o uso do serviço de conferência durante a pandemia terão um impacto duradouro na adoção de Comunicações Unificadas", explica a analista do Gartner.

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário