NLT desenvolve estudo para rede dedicada de IoT no Porto de Santos

0
18

A NLT desenvolveu um estudo para implantação de rede LoRa dedicada a inúmeros recursos de Internet das Coisas no Porto de Santos. Em parceria com a Everynet e a American Tower, o estudo foi apresentado à Santos Port Authority (SPA) e a representantes de terminais, atendendo ao Edital de Chamamento Público nº 01/2021 da SPA, lançado em janeiro, que tem como objetivo "obter as melhores condições de mercado, engenharia e legalidade para implantação dos recursos de IoT em toda a área do porto e terminais".

. "Com esta iniciativa, a SPA intensifica sua posição de fomentadora de inovação tecnológica no Porto de Santos, para eventual uso da própria Autoridade Portuária e dos terminais", afirma Fernando Biral, diretor-presidente da Santos Port Authority.

"O Porto de Santos é parte fundamental para o fluxo logístico mundial e o bom desempenho de todas as suas atividades reflete diretamente nos resultados da economia nacional. O mais amplo acesso a informação e a adequada gestão de dados, decorrentes da implantação de comunicação entre máquinas, telemetria e dispositivos de sensoriamento com ações remotas ou automáticas, terá efeito direto sobre sua produtividade. Como especialista em conectividade para IoT, a NLT tem orgulho em poder contribuir com esta evolução", afirma André Martins, CEO da NLT.

A iniciativa é estratégica para o Porto de Santos por ter como objetivo principal a otimização de suas rotinas logísticas, propiciando eficiência, segurança, velocidade, precisão, conectividade e redução de custos, agregando cada vez mais inteligência aos processos.

A Internet das Coisas apresenta um grande potencial de melhoria na gestão da infraestrutura portuária, auxiliando na redução de filas e congestionamentos em picos de cargas, além de aplicações de segurança patrimonial e de trabalho, soluções de logística e otimização de consumo de recursos.

Os recursos de IoT facilitam ações de logística portuária, como mobilidade de contêineres, monitoramento e controle de tempo e de acessos, acionamento de equipamentos, controle de máquinas, como guindastes, manutenção preventiva, fornecendo informações valiosas para o ajuste fino das operações e maior previsão de quebra na cadeia de abastecimento, de falhas em equipamentos e diversos outros aspectos decorrentes da aplicação da inteligência artificial ao processo portuário.

Segundo pesquisa feita pela própria SPA com os arrendatários das instalações portuárias no Porto de Santos, os principais focos de interesse para aplicação de IoT são sensores de umidade do ar, elevadores, temperatura, proximidade, velocidade, presença e monitoramento de vagas de pátio, sensores de chuva, incêndio, vazamento de gás e ambiental, controle de equipamentos, movimentação de ativos, sistemas de identificação, detecção de movimento e medidores de energia. A totalidade dos entrevistados foi a favor das redes IoT por conta do baixo valor dos sensores e do baixo consumo energético.

Deixe seu comentário