Tribanco neutraliza suas emissões de carbono

1
15

A sustentabilidade é um assunto muito em voga, e as organizações vem tentando cada vez mais contribuir com melhorias. É importante que as empresas reconheçam o seu papel enquanto agentes impactantes na sociedade e meio ambiente, e por isso, o Tribanco, empresa de soluções financeiras voltada ao varejo e que pertence ao Grupo Martins, assumiu o compromisso de efetuar a neutralização dos gases de efeito estufa do banco.   

"Nosso compromisso com as ações de combate às mudanças climáticas é de longo prazo, ou seja, com ações de impacto positivo perene e dourado no clima, para as pessoas e o meio ambiente. Assim, optamos em neutralizar nossas emissões via financiamento de projetos de conservação florestal da Amazônia (crédito de carbono). Consideramos para essa compra, os três escopos desta mensuração que abrangem as emissões diretas e indiretas de nossa operação, o que é um diferencial ao que vemos anunciado pelo mercado", conta Ricardo Batista, CEO do Tribanco. Um primeiro passo que consistiu em analisar e estudar em quais momentos e situações houve a emissão de CO2 e o quanto foi emitido.   

Foi constatado que em 2020, as atividades emitiram um total de 1.941 toneladas de CO2, cerca de 3,58 toneladas por colaborador. A principal fonte das emissões foram as viagens a negócios em aeronave (42,42 %), os deslocamentos de viagens de negócio em frota própria (21,97%) e o deslocamento dos colaboradores de casa para o trabalho e do trabalho para casa (17,68%). Assim, o banco escolheu o Projeto REDD+ Jari Amapá, localizado no município de Laranjal do Jari, no Amapá, parceria da Biofílica Ambipar Environment e Fundação Jari, com o intuito de fomentar a conservação florestal e a redução de gases do efeito estufa baseado em um modelo de desenvolvimento econômico local que valorize a "floresta em pé".  

Nota-se um papel muito importante nesta região por servir de lar para muitas famílias rurais e como um corredor ecológico, tendo em seu entorno várias Unidades de Conservação, possuindo uma rica biodiversidade, diversas formações vegetais e espécies de importância ecológica e social. Apesar de sua grande importância, a biodiversidade local é constantemente ameaçada pela degradação das florestas. Por esta razão, o projeto possui componentes que buscam evitar o desmatamento e minimizar seus impactos socioambientais, promovendo benefícios ao clima, às comunidades e à biodiversidade.  

Este é o primeiro inventário de emissões de CO2 do Tribanco e também a primeira neutralização. Consequentemente, o banco já avalia a existência de espaços para melhoria na qualidade da informação para os próximos ciclos, inclusive, com a inclusão de um escritório voltado para estas ações e uma política de neutralização mais robusta em todos os escopos da empresa, bem como discussões internas de meta de redução de emissões baseada na ciência e alinhada com os objetivos do Acordo de Paris, da ONU. 

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário