Energisa usa analytics para combater o roubo de energia

0
8

Visando gerir as perdas não técnicas de maneira mais eficiente, o Grupo Energisa – um dos principais conglomerados privados do setor elétrico do país – concebeu, desenvolveu e implantou um ambiente analítico corporativo, fundamentado na arquitetura de data warehouse e apoiado na plataforma analítica da MicroStrategy.

Como resultado da análise e cruzamento de informações históricas, o Grupo se capacitou para antecipar os desvios de energia nas suas 13 distribuidoras, localizadas nos estados de Minas Gerais, Paraíba, Sergipe, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Paraná e São Paulo, em uma área de 1.630 mil km².

Ao longo dos quatro anos seguintes à implantação do projeto, denominado DW Energisa, o grupo apurou uma redução de 3,2% no índice relacionado às perdas não técnicas, representando aproximadamente 365 Gigawatt-hora (GWh), montante suficiente para atender 2,4 milhões de consumidores residenciais durante um mês.

Além disso, a solução passou a direcionar de maneira mais assertiva as ações de combate às perdas, contribuindo para um aumento de 370% na quantidade de energia recuperada faturada, em comparação ao ano anterior ao projeto.

Por meio da solução é possível, além de gerir e acompanhar as perdas não técnicas, conhecer profusamente o perfil dos fraudadores e gerar listas, alimentadas semanalmente, que permitem a configuração de um plano de medidas a serem adotadas, quais delas são rentáveis, se estão permitindo uma atuação no lugar certo, entre outros detalhes.

O processo de gestão de perdas não técnicas na companhia envolve decisões em níveis estratégico, tático e operacional, baseadas em dados de diversos sistemas transacionais, tais como cadastro de consumidores, faturamento, consumo, cadastros de medidores e geoelétrico, fiscalização, atendimento e perdas técnicas.

Deixe seu comentário