Grupo Ceres investe em smart cities e estima receita de US$ 300 milhões em 2025

0
6

A Ceres Participações, holding que tem investimentos em uma dezena de empresas de segmentos variados, incluindo tecnologia da informação, imobiliário e varejo, anunciou um novo direcionamento estratégico. A partir de agora, o grupo migrará seus recursos do segmento imobiliário e de varejo para se concentrar no mercado mundial de internet das coisas (IoT) e cidades inteligentes (smart cities).

Além da recém-criada Tacira, empresa que functionará como braço de soluções inteligentes, estão nascendo dois outros empreendimentos: uma operadora de telecomunicações com foco em transporte de dados e conectividade e uma companhia desenvolvedora e fabricante de dispositivos e sensores de tecnologia M2M/IoT. As três empresas fornecerão soluções convergentes e com interoperabilidade técnica e de negócios, voltadas exclusivamente para projetos e implementação de cidades inteligentes. A iniciativa vai demandar investimentos da ordem de US$ 10 milhões e a estimativa é alcançar uma receita de US$ 300 milhões, até 2025.

De acordo com estudo da Frost&Sullivan, o mercado global de smart cities deve movimentar US$ 1,565 trilhão em 2020. Liderarão a tendência as regiões da Europa e América do Norte, nas quais estarão 50% das cidades que demandarão por serviços inteligentes em meados de 2025.

"Os planejadores das cidades terão que responder ao grande desafio de prover serviços básicos à população que em 2025 terá 4,6 bilhões de pessoas em áreas urbanas, 50% da população mundial", afirma João Carlos Santos Silva, sócio da holding Ceres Participações.

Das três novas companhias, a Tacira encontra-se em estágio mais avançado, com operação ativa na sede em São Paulo e, em breve, na Europa, ofertando um portfólio completo de soluções baseadas em tecnologias inovadoras, atendendo todas as etapas de um projeto para smart cities, do início ao fim. A operadora de telecomunicações será o segundo empreendimento a entrar em atividade, ainda no segundo semestre deste ano, com escritório em Londres, seguida pela fabricante de dispositivos e sensores.

A estratégia de atuação das empresas estará baseada em três pilares: pessoas, tecnologias e processos. Contarão com executivos chave no mercado e um time visionário de TI. No âmbito tecnológico, está sendo criado um ecossistema de fornecedores lideres globais de serviços e produtos, além de recursos próprios como a rede de conectividade, devices e sensores.

As empresas nascem com liderança em fóruns mundiais (como o TM Forum e Smart Cities Council), participação na área regulatória e deverão influir futuramente na formação de gestores de smart cities, por meio da criação da Universidade Tacira.

Dentre as empresas controladas pela Ceres, destaca-se a ISPM, fornecedora de soluções de SLA para telecomunicações e TI no Brasil e com presença no Reino Unido e EUA.

Deixe seu comentário