Grupo Solum lança plataforma que conecta PMEs e investidores

0
46

O Grupo Solum acaba de lançar a beegin, uma plataforma de soluções e serviços para conectar pequenas e médias empresas (PMEs) aos muitos investidores interessados em novas alternativas para alocar recursos e obter melhores retornos. O propósito da nova empresa é permitir que um grupo mais amplo de pessoas possa acessar investimentos em empresas privadas, ajudando também empresários a se prepararem para atrair capital no mercado financeiro.

A beegin oferece duas soluções: beegin.invest e beegin.tech. A primeira é uma plataforma de investimentos, registrada na CVM, que realiza ofertas públicas de empresas de capital fechado, com autorização para emitir títulos de dívida simples, dívida conversível ou participação acionária. O foco é oferecer negócios promissores, criteriosamente selecionados, que apresentem faturamento anual acima de R$ 3 milhões. A segunda é um sistema para apoiar empresas na gestão do relacionamento com seus acionistas e potenciais investidores. A beegin.tech traz funcionalidades para organizar relatórios de resultados, indicadores, documentos e informações societárias, além do módulo para gerenciar as atividades de conselhos de administração. Tudo para fomentar boas práticas, facilitar o relacionamento com investidores e simplificar a preparação de rodadas de captações.

A sócia do Grupo Solum e CEO da nova empresa, Patricia Stille, destaca que o contexto de juros baixos só reforçou a importância de trazer novas alternativas de investimento para o mercado, atendendo a uma demanda crescente por ativos de maior risco, e consequentemente, maior potencial de retorno. Depois de anos gerindo fundos na XP Investimentos, onde era sócia, ela comenta: "Sabemos o que causa insegurança e o que provoca brilho nos olhos dos investidores. Por isso, pensamos na beegin.invest com uma proposta de valor diferente. Nosso objetivo é oferecer participações em excelentes empresas, que já passaram pela fase de validação do modelo de negócio e são geradoras de receita, o que proporciona uma boa relação risco versus retorno".

De acordo com Patrícia, a indústria de Venture Capital e Private Equity no Brasil tem tudo para dar um salto nos próximos anos. O mesmo aconteceu nos EUA há duas décadas, quando os juros atingiram patamares mais baixos, fazendo com que a maioria das pessoas repensasse a forma de investir e buscasse por ativos alternativos.

"Para que isso aconteça no nosso país, é preciso ter mais empresas ofertando participações e, com exceção dos ativos disponíveis em bolsa de valores, o mercado de capitais local é pouco desenvolvido para negócios de menor porte. Entre os principais problemas estão a grande assimetria de informações, muitos acordos informais em arranjos societários e financiamentos, práticas imaturas de governança e completa ausência de padrões em relatórios financeiros e gerenciais. Além disso, muitos empresários não sabem nem por onde começar para se organizar e atrair investidores. A beegin foi pensada para ser um conjunto completo de soluções e serviços, na qual a beegin.tech tem um papel estratégico para apoiar empresários a enfrentar todos esses desafios" afirma Patricia.

A beegin foi lançada no dia 8 de setembro, quando a beegin.tech iniciou o sistema beta, cadastrando clientes interessados em uma lista de espera, os chamados "beeginners", que contam com benefícios exclusivos na plataforma. Já a beegin.invest lançou sua primeira oferta no dia 9 de setembro.

Deixe seu comentário