Ascenty cresce durante a pandemia e pretende aumentar investimentos

0
18

A Ascenty, fornecedora de data center no modelo colocation, tem expectativas de crescer cerca de 50% o faturamento ainda em 2020. O otimismo é impulsionado pela situação de exceção causada pela pandemia que trouxe aumento de demanda por serviços de tecnologia. Todos os clientes da empresa– especialmente dos segmentos de e-commerce, financeiro e grandes provedores de nuvem – aumentaram a dependência sobre a área digital com a deflagração da covid-19.

Como resultado, a empresa anunciou novos data centers, fez contratações, estruturou uma área de Saúde e Segurança do Trabalho e prevê crescimento. A Ascenty tem previsão de fechar o ano com investimento de R$ 1,2 bilhão e, para o ano que vem, R$ 1,5 bilhão, uma soma de quase R$ 4 bilhões entre 2018 e 2021 na América Latina.

A empresa ainda tem atuado, desde março, com todos os colaboradores administrativos trabalhando de casa, resultando no fechamento temporário de seu escritório em Vinhedo (SP). No entanto, 70% da força de trabalho da empresa correspondem aos técnicos responsáveis pela operação contínua dos 15 data centers em operação da Ascenty, o que forçou mudanças na rotina que até trouxeram mais produtividade.

Para a área de Data Centers, foram estabelecidos turnos de trabalho com equipes reduzidas. Para a área de manutenção e construção de Telecom, as equipes foram direcionadas para atuar em áreas geográficas estratégicas.

Para apoiar as equipes corporativa e operacional, a Ascenty passou a fazer reuniões diárias com a diretoria nos primeiros meses de pandemia, que passaram a ser semanais a partir de maio. Entre os assuntos do dia a dia, a liderança usava o canal direto para tranquilizar os colaboradores receosos sobre demissões. Ninguém foi desligado por decorrência da crise de covid-19.

Além disso, foi implementado um pacote especial de benefícios. A empresa está implementando um sistema semipresencial de home office para que assim que as atividades presenciais retornarem, fornecerá aos elegíveis cadeiras ergonômicas e ajuda de custo mensal para compra de café, frutas e contratação de internet adequada para o desempenho da função em casa. Já os funcionários da operação que utilizavam transporte público para locomoção, passaram a contar com corridas de motoristas de aplicativo inteiramente pagas pela empresa durante o período de pandemia.

Outras medidas foram adotadas para garantir a segurança e saúde da equipe operacional. Destacam-se a orientação para redução de visitas nos data centers, a medição de temperatura dos funcionários, clientes e visitantes, a exigência do uso de máscaras, a orientação sobre o distanciamento entre colegas e a disponibilização de álcool em gel em todas as unidades.

A crise deu impulso a duas iniciativas de Recursos Humanos que já existiam, mas que cresceram em adesão. Uma foi o Programa Cuidar, que consiste acompanhamento de uma assistente social aos colaboradores que estão passando por alguma situação especial, tanto no âmbito da saúde, como também em outros aspectos que precisem de apoio. Outra foi o programa Apoio Pass, que é um serviço contratado pela Ascenty e consiste no atendimento telefônico anônimo dos funcionários para prestar auxílio financeiro, psicológico e ocupacional, advocatício, entre outros.

 

Deixe seu comentário